Ministra quer consolidar cidadania negra

terça-feira, 4 janeiro, 2011

Valter Campanato/ABr


MINISTRA LUIZA HELENA DE BAIRROS

A nova ministra de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Helena de Bairros, afirmou, ao receber o cargo de Eloi Ferreira nesta segunda (3), que é preciso potencializar as ações governamentais para consolidar a cidadania negra. Ainda segundo a nova ministra, as áreas de educação, saúde e segurança são as prioridades da pasta. “As taxas de homicídio entre os jovens negros têm crescido de forma assustadora”. Ela lembrou que a presidenta Dilma Rousseff “recomendou expressamente” que se iniciasse um processo de diálogo com o Ministério da Justiça, e afirmou que “qualquer coisa que seja um obstáculo para a sociedade deve ser uma preocupação para o governo”.

Fonte: Cláudio Humberto

 


Ameaçado de perder mandato para PDT, Cristovinho está filiado ao PMDB

terça-feira, 4 janeiro, 2011

Sob a ameaça de perder o mandato para o PDT, caso assuma vaga na Câmara Municipal no lugar do vereador Gilberto José (PDT), nomeado pelo prefeito João Henrique (PMDB) para a secretaria municipal de Saúde, Cristóvão Ferreira Jr., o Cristovinho, não está sem partido, como imagina o presidente pedetista, Alexandre Brust. Na verdade, ele filiou-se ao PMDB no mesmo período em que o ex-deputado federal Severiano Alves mudou do PDT para o partido.

Fonte: Política Livre

 


Retrospectiva 2010: ‘Rapidinhas’ foram sucesso e obtiveram alto nível de acerto

terça-feira, 4 janeiro, 2011

Muitas rapidinhas foram destaque nas eleições do ano de 2010

Selecionamos as principais “Rapidinhas” para você. Escritas pelo editor nosso Evandro Matos, elas conquistaram muito sucesso em 2010.

O alto nível de acerto nas avaliações sobre os prováveis deputados eleitos para a Câmara Federal e Assembleia Legislativa da Bahia pode ter sido uma das razões deste sucesso. Mas não ficou só nisso. Confira, abaixo, e relembre agora:

Rapidinhas – As apostas sobre os 10 deputados mais votados da Assembléia

A eleição para a Assembleia Legislativa também terá os seus campeões de votos. Em jogo as vaidades pessoais, a demarcação do espaço político e a briga pela Presidência da Casa. Confira.

Os dez mais

De acordo com projeções de pesquisas e estratégias utilizadas por partidos e candidatos, os dez candidatos que deverão obter as maiores votações são Marcelo Nilo e João Bonfim (PDT), Maria Luiza Carneiro (PSC), Paulo Rangel e José Neto (PT), Ronaldo Carletto (PP), Sandro Régis (PR), Álvaro Gomes (PCdoB), Graça Pimenta (PR) e Hilton 50 (PSOL).

 

Por faixa de votos

Distribuindo por faixa de votos, teríamos a seguinte situação:

De 100 a 130 mil votos – Marcelo Nilo

De 80 a 100 mil votos – Maria Luiza Carneiro, Ronaldo Carletto e Sandro Régis

De 70 a 80 mil votos – Graça Pimenta, João Bonfim, Paulo Rangel e Álvaro Gomes

60 a 70 mil votos – Hilton 50 e José Neto ou (Euclides Fernandes, Gildásio Penedo e Luiza Maia).

 

Nilo mira re-reeleição

Apresentado pelo PDT como opção para vice de Jaques Wagner na época da discussão para a formação da chapa governista, Marcelo Nilo não fez tanto esforço, o que surpreendeu o próprio partido. Disputando mais um mandato, Nilo está focado em se eleger novamente presidente da Casa, uma vez que, por se tratar de outra legislatura, a lei permite a re-reeleição.

 

A vitória de João

A deputada Maria Luiza pode não ser a mais votada desta eleição, mas, no mínimo, ficará entre as primeiras colocadas. Mesmo que o seu esposo João Henrique não esteja vivendo um bom momento à frente da Prefeitura de Salvador, ela conseguiu armar um exercito em torno de sua candidatura. Tanto que, no inicio, chegou a provocar desavenças entre os irmãos Vieira Lima, mas tudo pela divisão do bolo entre os vereadores, as lideranças e bairros de Salvador.

 

A vitória de João II

Natural de Feira de Santana, Maria Luiza também terá votos nesta cidade. Para facilitar, o cunhado Luiz Alberto retirou a candidatura, e o sogro, João Durval, lhe declarou apoio aberto. Mas a esposa de João Henrique avança pelo sertão, conquistando votos também em cidades como Conc. do Coité e Valente.

 

A vitória de Tarcízio

Outra mulher que deverá conquistar uma votação expressiva é Graça Pimenta, esposa do prefeito de Feira de Santana, Tarcízio Pimenta. Filiada ao PR, esta é a primeira eleição que ela disputa. Enfermeira, não ocupava uma função de destaque no governo municipal, mas, desde o inicio, pelo seu estilo, é apontada como uma candidata com fortes possibilidades de vitória.

 

Ronaldo Carletto

Rico e com bases sólidas no sul e sudoeste do estado, Ronaldo Carletto (PP) também deverá ser reeleito com uma votação espetacular. Além de Eunápolis, onde tem sua principal base política, Carletto é votado também em diversos municípios de deferentes regiões da Bahia.

 

O voto do Sul

Aliado convicto de Paulo Souto, o deputado Sandro Régis (PR) teve 100 mil votos na eleição de 2006, sendo o mais votado no estado. Agora, num quadro político adverso, poderá não repetir esta votação, mas ficará entre os mais votados nesta eleição para a Assembleia. Também com fortes ramificações no sul e sudoeste do estado, pega votos ainda em outras regiões, como em Santaluz, na região do sisal.

 

O voto comunista

Outro que pode surpreender é Álvaro Gomes (PCdoB). Além de ser um dos deputados mais assíduos da Assembleia, não fica em silencio e é combativo e dinâmico. Com base no Sindicato dos Bancários, Álvaro Gomes recentemente teve o projeto de sua autoria sobre o fim do pagamento da assinatura telefônica aprovado, o que deverá lhe render bons votos nesta eleição.

 

Efeito do líder

Líder da bancada do PT na Assembleia, Paulo Rangel é outro nome que deverá alcançar uma expressiva votação nesta eleição. Com redutos na região Nordeste do estado, tem em Paulo Afonso e entorno as suas principais bases eleitorais. É um nome que tem crescido dentro do PT, por isso deve situar a sua votação na faixa dos 80 mil votos.

 

O voto do Sudoeste

Do sudoeste baiano, João Bonfim (PDT) também vem com fome de voto, se situando na faixa dos 80 mil sufrágios, para mais ou para menos. Disputando numa região distante de Salvador, suas chances aumentam, já que a concorrência não é tão forte.

 

PDT

Entre os partidos de esquerda, o PDT está entre os que mais crescerão em relação à eleição passada. Emério Resedá não disputa a reeleição, mas os outros cinco deputados deverão ser reeleitos. O partido luta ainda para recuperar a vaga de Emério e colocar um nome novo na Assembleia. Para tanto despontam os nomes de Chico Franco, Silva Neto, Jair Cardoso e Odiosvaldo Vigas.

PCdoB

O PCdoB, que conta atualmente com três deputados, perderá Edson Pimenta, que está disputando uma vaga para deputado federal. Contudo, a vaga deve ficar na cota da renovação que a legenda proporcionará na Assembleia, com um destes nomes: as vereadoras por Salvador Aladilce e Olívia Santana, Professor Rui (APLB), Kelly Magalhães (Barreiras) e Wenceslau (Itabuna).

PSB/PSL

A coligação PSB/PSL deve manter o Capitão Tadeu e Nelson Leal, mas entre os nomes de Sargento Isidoro, Deraldo Damasceno ou Fabíola Mansur pode sair uma novidade.

PMDB e Colbert

Em Feira o PMDB, ou o velho MDB, já protagonizou grandes jornadas. Chico Pinto, Nóide Cerqueira e Miraldo Gomes já obtiveram vitórias consagradoras nas urnas. Da atual geração, resta Colbert Martins, filho do ex-prefeito e ex-deputado estadual Colbert Martins da Silva. A eleição de Colbert para deputado federal não é garantida, mas o risco de ele não se eleger é pequeno. Resta, pois, que ele corra atrás, porque o voto peemedebista é uma tradição na cidade.

PT e Sergio

O PT deve manter uma vaga para Deputado Federal través de Sergio Carneiro. Filho de João Durval, em 2008 Sergio retornou o seu domicilio eleitoral para a cidade com o objetivo de se candidatar a prefeito. Não venceu a eleição, mas conseguiu fazer uma campanha além da expectativa. No mínimo reconquistou espaços perdidos e adquiriu um bom recall para as eleições deste ano. Com a soma dos votos de Salvador e outros municípios, é nome certo para continuar na Câmara Federal. Aliás, inegavelmente, Sergio cumpre um belo mandato.

Jairo

Assumiu após amargar uma suplência e fruto de uma engenharia política que envolveu o PP e o governo do estado, Jairo Carneiro, apesar de se tornar governista, terá muita dificuldade para se eleger. Afastado de Ronaldo, não herda o seu voto; encostado em Tarcízio, não tem o seu apoio; Favorecido com a desistência de Fernando de Fabinho, ledo engano: este apóia Marcos Medrado. Desta forma, precisa manobrar muito para encontrar espaço para o seu carro passar.

 

Assembleia Legislativa

Para a Assembleia Legislativa, Feira de Santana começou a atual Legislatura com quatro parlamentares e depois foi a cinco: Tarcízio Pimenta, Eniedson Ferreira, Fernando Torres, José Neto e Eliana Boaventura, que assumiu depois, na vaga de Roberto Muniz.

Graça Pimenta

Ainda é cedo para avaliar se o município vai perder representatividade nesta eleição. Sem Tarcízio na disputa, em seu lugar ele lançou a sua esposa Graça Pimenta, que deve ser eleita com uma votação entre 50 a 85 mil votos. Além de Feira, ela herda os votos de Tarcízio em toda a região. Ao lado de Sandro Regis e Elmar Nascimento, Graça deve ser das mais votadas do PR.

 

PT e Neto

José Neto (PT) é nome certíssimo para continuar na Assembléia Legislativa. Agora governista, ampliará a sua votação no pleito deste ano e, consequentemente, o seu poder de influência no futuro governo, se der Jaques Wagner. O PT tem ainda Marialvo Barreto e Ângelo Almeida como candidatos, mas as chances de suas eleições são menores.

 

PP e Eliana

A situação da deputada Eliana Boaventura não é considerada das melhores. Após o conflito entre qual governo servir, se o estadual ou o municipal, optou pelo estadual, levada pelos encantos do PP de João Leão e Mário Negromonte. Por ter disputado várias eleições ao lado de Ronaldo e Tarcízio, pode sentir o efeito. Fez uma aliança com a prefeita Valdice Castro (Jacobina), mas pode não ser o suficiente. Como o partido deve eleger Ronaldo Carletto, Mario Negromonte Jr, Cacá Leão e Luis Augusto, ela disputa uma vaga com Coronel e Aderbal Caldas.

 

Voto universal

Ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, o pastor e atual vereador José de Arimatéia tem uma eleição quase certa para a Assembleia Legislativa. Dentro do PRB, que integra a coligação que apóia Wagner, ele concorre com Sheila Varela e Sidelvan Nóbrega, mas o partido tem chances de eleger os três.

 

Tucano

Pelo PSDB, Humberto Cedraz faz uma campanha bem centrada e por isso vem sendo apontado entre aqueles que disputam uma das duas ou três vagas que sobram para o partido, já que uma é considerada antecipadamente de Sergio Passos, que deverá se situar na faixa de 50 mil votos. Mas Cedraz vai à luta, e pode colaborar para ampliar a bancada estadual de Feira de Santana.

 

Nome do rádio

Carlos Geilson na eleição passada teve 26 mil votos. Nesta, Geilson segue firme para tentar conquistar o mandato pela primeira vez. Concorrendo pelo PTN, ele é apontado em todas as contas do partido como um dos favoritos às três ou quatro vagas da coligação formada por PTN/PTB/PTC. Com a eleição quase certa de João Carlos Bacelar, ele briga com Coronel Santana, Luizinho Sobral, Alan Castro e Uziel Bueno.

 

Pra não dizer que não falei deles

Feira de Santana tem outros nomes na disputa, tanto para a Câmara Federal quanto para a Assembleia Legislativa. Porém, as chances de vitória deles em relação aos outros candidatos são bem menores. Federal: Sargento Joel (DEM), José Marcone (PTN) e Álvaro Rios (PSDC); Estadual: Fábio Lucena e João Zito (PSDB), Lulinha e Rei Nelsinho (DEM).

Rapidinhas – Prováveis eleitos para a Câmara Federal e o novo mapa eleitoral

20/09/2010

Faltando menos de 20 dias para as eleições, crescem as especulações e apostas sobre os nomes que deverão ser eleitos para a Câmara Federal. Veja as projeções abaixo dos prováveis eleitos:

De acordo com as previsões dos partidos e análises de especialistas, os governistas devem eleger a maior bancada, enquanto o Democratas, que disputa a sua primeira eleição estadual sem a presença do ex-senador Antonio Carlos Magalhães, morto em 2007, deve perder espaço.

 

Já o PMDB, deve cresce a bancada, assim como o PV. Veja abaixo quais os prováveis eleitos por coligação e partido. Alguns já damos como certos; outros, embora com chances, preferimos colocar como incertos. É justamente aí onde se fecha a conta, com a saída de um e entrada de outro, independentemente da legenda. Veja:

 

Coligação PT/PP/PDT/PCdoB/PRB/PSB/PHS/PSL: de 24 a 25 deputados federais.

PT: Rui Costa, Nelson Pelegrino, Walmir Assunção, Sergio Carneiro, Waldenor Pereira, Afonso Florence, Josias Gomes, Geraldo Simões, Zezeu Ribeiro (certos); Se eleger dez, o nome deve ser Amauri Teixeira; se eleger onze a vaga está entre Luiz Alberto ou Emiliano José (incertos);

PP: João Leão, Mário Negromonte, Roberto Brito e Luiz Argolo;

PDT: Felix Mendonça Júnior, Marcos Medrado, Oziel Oliveira e José Carlos Araújo;

PCdoB: Daniel Almeida e Edson Pimenta; Alice Portugal (incerta);

PRB: Ma



PDT pedirá mandato de Cristovinho

terça-feira, 4 janeiro, 2011
Foto: Max Haack/BN


Alexandre Brust assegura que Cristovinho deixou partido e requisitará cargo

O suplente do vereador Gilberto José, que deixa a Câmara para assumir a Secretaria Municipal de Saúde, Cristóvão Ferreira Junior, terá o mandato pedido pelo PDT após assumir a vaga. A informação foi confirmada ao Bahia Notícias pelo presidente estadual da sigla, Alexandre Brust, que questiona o fato de o político, atualmente sem partido, ter deixado a agremiação. “Cristovinho saiu do partido junto com Severiano (Alves). Ele foi diplomado pelo PDT e vai assumir, mas é evidente que vamos pedir o mandato, pois entendemos que pertence ao partido. O PDT foi o primeiro partido do Brasil a exigir a fidelidade partidária em seu estatuto”, justificou. Caso o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) dê ganho de causa, Pardal, que obteve 2.245 votos e ficou com a segunda suplência, assumirá o posto. Sobre a nomeação de Gilberto José, de acordo com o dirigente, o prefeito João Henrique ainda deve oficializar uma solicitação à legenda. “A ida de Gilberto foi discutida ontem (segunda) em uma reunião, por horas, entre 10 dos 11 membros da executiva municipal. O prefeito fez o convite à pessoa física do Gilberto José, mas se comprometeu em enviar uma carta, ainda hoje (terça), a formalizar o convite à instituição. O convite tinha que ser feito ao partido e não ao Gilberto. Estamos aguardando”, alertou. Para Brust, a chamada do edil para a SMS é “um reconhecimento público de que o PDT é o único partido que dispõe de quadros que podem resolver o grave problema da saúde pública em Salvador”.

(Evilásio Júnior)