PDT: IMPASSE CONTINUA

segunda-feira, 24 janeiro, 2011

segunda-feira, 24 janeiro, 2011

O impasse entre a direção do PDT  e Governo de Wagner continua. Ainda neste domingo o partido reuniu- a noite – a bancada estadual e federal para discutir os rumos das negociações. O presidente Alexandre Brust tem sido elogiado dentro e fora do partido pela postura firme e equilibrada na condução do processo. “Não é carguismo nem fisiologismo, queremos ampliar o nosso espaço na proporção do nosso crescimento, algo parecido com o PP, por exemplo” comentou o presidente Brust.

Apesar de garantir que a relação com o governo continua boa, setores da política ligados ao PT estranharam a solicitação feita ao ministro Carlos LUPI, presidente nacional licenciado da legenda, para que intermedeie a negociação com o governo. O contato já foi feito e o ministro já está conversando com as partes. É possível que ele venha a Bahia, ainda nesta semana, ou convoque os dirigentes do PDT para reunião em Brasília. Veja no  Bahia Noticias

 


PDT encerra negociações com governo e Lupi chama cúpula baiana a Brasília

segunda-feira, 24 janeiro, 2011

Brust tem o aval dos deputados na luta pelo espaço do PDT

As conversas entre o PDT e o governo estadual sobre o espaço que o partido deve ter no novo mandato de Jaques Wagner foram encerradas neste final de semana. Lupi convocou reunião com baianos em Brasília.

Depois de várias reuniões (algumas tensas) entre o presidente estadual Alexandre Brust e as bancadas federal e estadual com o secretário de Relações Institucionais, Cézar Lisboa, o PDT deu por encerradas as negociações por considerar insatisfatório o espaço oferecido ao partido até aqui.

Somente neste domingo os pedetistas se reuniram duas vezes com o governo para tratar sobre o assunto. No domingo a reunião foi até às 22 horas, mas mesmo assim não houve acordo.

Diante do impasse, o Presidente Alexandre Brust deu as negociações por encerradas na Bahia, passando a responsabilidade para a direção nacional do PDT.

Nesta segunda-feira (24), pela manhã, o presidente nacional licenciado do PDT, ministro Carlos Lupi, já entrou em contato com o governador Jaques Wagner para tratar da questão.  Lupi imediatamente entrou em contato com a direção estadual e convocou uma reunião em Brasília para a próxima quarta-feira (26), mas adiantou que “as conversas foram boas”.

Para a reunião-almoço foram convocados os deputados federais Marcos Medrado, José Carlos Araújo, Félix Júnior e Oziel Oliveira, e os estaduais Marcelo Nilo, Roberto Carlos, Euclides Fernandes, João Bonfim e Paulo Câmara, além do presidente estadual Alexandre Brust.

Espaço

O partido ocupa atualmente a Secretaria de Ciência e Tecnologia, a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral-CBPM e a AGERBA, embora venha sendo publicado por boa parte da mídia que também controla a CAR, que já foi tirada do controle da legenda para o PP.

Para resolver o impasse o governo já ofereceu a Secretaria de Justiça, sem o setor de presídios, mas com a devolução da Ciência e Tecnologia, mas os pedetistas não aceitaram. “Estão nos dando com uma mão e tirando com a outra”, disse Alexandre Brust, referindo-se à oferta de uma Secretaria esvaziada e a retirada de outra.

Nesta segunda-feira, indagado sobre como resolver o impasse, Brust admitiu que a Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração poderia atender aos anseios do partido. A pasta é ocupada atualmente pelo secretário James Correia, da cota pessoal do governador Jaques Wagner.

 

Por Evandro Matos – da redação do Interior da Bahia

 


Geisy Arruda desmente gravidez no Twitter

segunda-feira, 24 janeiro, 2011

Geisy Arruda recorreu ao Twitter para desmentir o fato

Depois de anunciar que estava grávida, Geisy Arruda recorreu novamente ao Twitter para desmentir o fato.

“Tudo é na hora de Deus, e infelizmente ainda não é o momento de conhecer minha princesa, o exame deu negativo e não estou grávida”, lamentou. A ex-participante do reality show “A Fazenda” foi buscar o resultado do exame no sábado (22).

“Estou passando por um momento muito difícil pra mim, mas gostaria de agradecer ao carinho apoio de todos vocês, só quero ficar um pouco sozinha”, postou na sequência.

Mais tarde, se mostrou triste com alguns comentários: “Se errei foi em ter compartilhado minha felicidade no microblog!”.

Geisy namora o humorista Aluísio Júnior, da rede Record.

Informações da Folha de S. Paulo.


DILMISMO NÃO É MAIOR QUE PETISMO: APENAS, DIFERENTE

segunda-feira, 24 janeiro, 2011

Por Carlos Chagas

Sem ser monumental, muito menos cercada de confetes e lantejoulas, parece  de singular importância a festa dos 31 anos de criação do PT, no próximo 10 de fevereiro, em Brasília.  Menos porque Dilma Rousseff e o Lula se encontrarão formalmente,  já que de forma reservada eles   vem conversando, mais porque a presidente da República  terá oportunidade de fazer denso pronunciamento, o primeiro em seguida a seu discurso de posse.

Dilma poderá definir os limites do seu relacionamento o partido, já que apesar da lua-de-mel vivida até hoje,  são quantidades distintas. O PT tem consciência de que, sendo governo, não é o governo. Procura ampliar seus espaços, até obtendo sucesso, mas  estará em plena temporada de preenchimento dos cargos de segundo escalão, se a presidente não a tiver prorrogado para mais tarde.  Espera-se dela, na ocasião, uma palavra de carinho para os companheiros, mas, no reverso da medalha, e com ternura,  uma espécie de “chega para lá”. Sabe que para o sucesso de seu mandato precisará evitar a impressão de que o PT  tomou o poder, impressão que alguns líderes mais açodados  procuram transmitir. Em especial a bancada de deputados federais, agora a maior na Câmara, e alguns senadores recém-eleitos, imaginam-se condôminos do governo, coisa que não é verdade.

Ciosa de sua obrigação  de ser “a presidente de todos os brasileiros”, Dilma jamais ignorou a  necessidade de evitar a impressão de estar sendo manipulada pelos companheiros.   Não há nem haverá partido único em sua gestão, mesmo enfrentando dificuldades muito superiores às que o Lula enfrentou, por conta da popularidade dele.  O lulismo sempre foi maior do que o petismo, e  o dilmismo precisa, ao menos, ser diferente. Traduzindo: quem manda é ela, ou assim pretende que seja. De olho nessa operação complicada estão o PMDB, o PSB e penduricalhos, para os quais tudo se resume no número de  cargos postos à disposição do conjunto.

 

ANJOS DA GUARDA?

De Belo Horizonte chegam informes referentes ao encontro de Antônio Anastásia com  Dilma Rousseff, semana passada.  Talvez nem precisassem ter falado, mas a verdade é que vivem situação parecida. O governador mineiro deve seu passado, seu presente e até seu futuro ao hoje senador Aécio Neves. Sua fidelidade é infinita. Vale o mesmo para a presidente da República com relação ao Lula.

No entanto… No entanto, são os atuais  detentores do poder federal e estadual. Possuem visão clara do relacionamento umbelical com seus criadores, mas jamais dispostos a abrir mão de sua autoridade e de seu comando.  Complicada a equação, também na dependência da postura de Aécio e do Lula. Eles não podem passar de, no máximo, mostrar  as asas de anjos da guarda, mesmo assim deixando o livre arbítrio por conta de seus  protegidos.  Até agora, diga-se, ex-governador e ex-presidente tem-se comportado exemplarmente, sem exteriorizações ou sequer comentários a respeito da performance de seus sucessores.

 

ESTICANDO A CORDA

O ministro da Fazenda, o general chefe do Gabinete de Segurança Institucional, o ministro da Defesa, o ministro da Educação… Até agora eles receberam reprimendas tornadas públicas e foram contrariados em declarações e diretrizes, pela presidente Dilma Rousseff, mas permaneceram em seus cargos.  Já o indigitado Pedro Abramovay viu-se catapultado do segundo escalão,  da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. A chefe do governo não hesita em esticar a corda, nesse cabo de guerra com seu próprio ministério. Aguarda-se quando acabará dispensado o primeiro ministro da equipe, se dispuser de  pavio curto ou se seu pecado tiver sido mortal, não venial.

 

MENTIRAS

Em política externa  todos mentem, fora raras exceções. O problema é que uns mentem para esconder suas  deficiências e seus defeitos,  enquanto outros mentem para acobertar suas virtudes e qualidades.

O Brasil, desde a Nova República, tem sido exemplar na salvaguarda dos direitos humanos, no respeito pela liberdade do  indivíduo, no culto às diversidades ideológicas.  Já o Irã prima por exaltar a censura,  a imposição do pensamento único  e a dominação das massas por uma só diretriz.

Por que precisamos, então, ignorar  as mazelas daquele regime e  omitir, no  relacionamento com Teerã,  as qualidades do nosso, aqui vigentes? O princípio da autodeterminação dos povos é  sagrado, mas o respeito à verdade, mais ainda…

 


COM INDÚSTRIA E COMÉRCIO, PDT FECHARIA ACORDO

segunda-feira, 24 janeiro, 2011
O presidente estadual do PDT, Alexandre Brust, admitiu que os “anseios do partido” serão atendidos, na negociação quanto à participação do partido no governo do Estado, caso leve a Secretaria de Indústria e Comércio (SICM). A pasta é ocupada, atualmente, por James Correia, da cota pessoal do governador Jaques Wagner (PT). O pedetista revelou ter ocorrido uma reunião entre a bancada do partido e o secretário de Relações Institucionais, Cézar Lisboa, em que foi informada a solicitação. “A maioria acredita que essa atenderia aos anseios do partido. Aguardamos que hoje a gente chegue a um consenso. Esperamos uma chamada do governador”, disse, em entrevista a Uziel Bueno e Evilásio Júnior, no programa Acorda pra Vida, da Rede Tudo FM 102,5. Além da SICM, o PDT manterá o direito de indicar o titular de Ciência e Tecnologia – o secretário deverá ser Nestor Duarte; além da Agerba (agência estadual que regula os transportes) e da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), ocupada pelo próprio Brust. Indagado sobre a possibilidade de o deputado federal ACM Neto (DEM) mudar para o PDT, conforme convite feito pelo deputado federal Marcos Medrado (PDT), Brust rechaçou: “Como vamos convidar um arquiadversário do governo para os nossos quadros? É complicado”.

(Rafael Rodrigues)