Dilma Rousseff é eleita uma das mulheres do ano pelo jornal Financial Times

sexta-feira, 9 dezembro, 2016
Dilma Rousseff é eleita uma das mulheres do ano pelo jornal Financial Times
Foto: Roberto Stuckert Filho / PR
Retirada da Presidência da República por um processo de impeachment concluído em 31 de agosto deste ano, a ex-presidente Dilma Rousseff foi escolhida como uma das mulheres do ano pelo jornal britânica Financial Times. Na mesma lista, aparecem também a primeira-ministra britânica Theresa May; a ex-candidata a presidente dos EUA, Hillary Clinton; a ginasta Simone Biles; a cantora americana Beyoncé, entre outras. A publicação descreveu a petista como alguém com mais talentos de “tecnocrata nerd” do que para política nata. “Ela nunca está mais feliz do que quando discute os detalhes íntimos do Orçamento federal, com auxílio de PowerPoint”, caracterizou o correspondente do “Financial Times” no Brasil, Joe Leahy. Ao jornal, a ex-presidente afirmou que não pretende mais disputar cargos eletivos, mas continuará “politicamente ativa”. “Rousseff deve ainda estar chocada com a reviravolta em sua fortuna –inversão que correspondeu à de sua nação, que em poucos ano passou de milagre econômico a desapontamento”, afirmou o jornal sobre o impeachment. A publicação britânica ainda caracterizou o processo de afastamento como julgamento político e apontou que a “verdadeira razão” para sua saída do poder foi a “queda da popularidade em meio a uma recessão crescente e a uma investigação de corrupção na estatal Petrobras”.
Bahia Noticias

Inflação oficial tem a menor taxa para novembro desde 1998: 0,18%

sexta-feira, 9 dezembro, 2016
No ano, o IPCA acumulou alta de 5,97%. Em 12 meses, o índice chegou a 6,99%

O aumento da queda do preço dos alimentos, de -0,05% para -0,20%, impactou no resultado de novembro. Já a alimentação fora de casa subiu, mas reduziu a velocidade (de 0,75% para 0,33%).

Os preços relacionados a artigos de residência registraram recuo de -0,13% para -0,16%, influenciados pelos eletrodomésticos (-0,92%) e aparelhos de TV, som e informática (-0,92%).

O aumento da queda do preço dos alimentos, de -0,05% para -0,20%, impactou no resultado
O aumento da queda do preço dos alimentos, de -0,05% para -0,20%, impactou no resultado

No ano, o IPCA acumula alta de 5,97%, abaixo da taxa de 9,62% registrada no mesmo período de 2015. Em 12 meses, o índice também perdeu força, chegando a 6,99%, depois de bater 7,87% nos 12 meses imediatamente anteriores.