Contradições, confusões e perda de memórias podem ser sintomas de demência senil

sábado, 17 junho, 2017

Especialista explica ao ‘JB’ principais características da síndrome

Jornal do Brasil

Os principais motivos que levam um individuo a desenvolver a demência senil são os fatores genéticos, ambientais e o estilo de vida. Em conversa com o Jornal do Brasil, a psiquiatra e neurocirurgiã Dra. Elizabeth Toledo explicou de forma simples o que é a síndrome e quais os principais sintomas.

“Nós podemos definir a demência como uma síndrome que é determinada pela deterioração da capacidade intelectual. Como um conjunto de sintomas que afetam diretamente a qualidade de vida de um indivíduo que apresente o quadro. A síndrome leva o paciente a sofrer de problemas cognitivos, perdas de memória, dificuldade de raciocínio e afeta também a linguagem e o comportamento, podendo até alterar a personalidade. Toda essa confusão faz com que, muitas vezes, o paciente se apresente confuso e se contradiga em muitas oportunidades. É muito importante manter um estilo de vida saudável e longe de estresse”, explicou a especialista.

A médica explicou também a diferença entre demência e Mal de Alzheimer, muitas vezes confundida por quem sofre de ambos os males.

“Muita gente confunde Alzheimer com demência senil, e de fato, são síndromes muito parecidas. A realidade é que a demência é um termo muito amplo, uma espécie de ‘guarda-chuva’ sob o qual se incluem todos os sintomas físicos e mentais que são graves o bastante para interferir com as funções diárias de uma pessoa. O Alzheimer, que afeta a memória, e o Parkinson, que descontrola as funções motoras, são consideradas demências”, comentou.

As causas de demência incluem lesões e tumores cerebrais, síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids), álcool, medicamentos, infecções, doenças pulmonares crônicas e doenças inflamatórias. Existem casos de demência geradas pelo estresse do dia a dia e por hábitos de vidas pouco saudáveis.