Dia Internacional Nelsom Mandela – um brizolista africano

quarta-feira, 19 julho, 2017

FLB-AP/Bruno Ribeiro18/07/2017

Paz, liberdade, justiça e democracia. Valores que marcaram a trajetória do líder anti-apartheid e presidente da África do Sul de 1994 a 1999, Nelson Mandela. Hoje, no Dia Internacional criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para homenageá-lo, um alerta ecoa em direção a um ponto central: o reincidente avanço do preconceito.

Considerado o mais importante representante da África Negra, era tido pelo governo sul-africano como um terrorista e passou quase três décadas na cadeia. Resistiu, superou e venceu junto com seu povo e seus ideais. Emblemático, conquistou, em 1993, o tão merecido Prêmio Nobel da Paz.

“Nós podemos mudar o mundo e torná-lo um lugar melhor. Está em nossas mãos fazer a diferença”, repetia Mandela.

Em 1991, uma visita entrou para a história. Dois meses após ser solto da prisão, Mandela foi recepcionado pelo então governador do Rio de Janeiro, Leonel Brizola, pedetista reconhecido pelo alinhamento em prol do mesmo objetivo principal: o desenvolvimento do povo.

Ao conhecer a Praça da Apoteose, assistiu ao show de artistas como Martinho da Vila, Tim Maia, Leci Brandão, Cidade Negra e Emílio Santiago, entre outros. Era a integração com a felicidade de uma cultura tão elogiada no exterior e que remete às matrizes africanas, bases formadoras da miscigenação local.

Para os brasileiros, o ícone mobilizou a população e os movimentos negros, além de ter trazido a temática da discriminação racial para a vitrine de um país marcado pelo preconceito, mas formulado para deixar esse crime abominável com atras transparentes nos debates da sociedade.

Política

Presidente do Congresso Nacional Africano, Mandela tratou com o pedetista e outras lideranças internacionais das alianças e apoios necessários para conquistar, posteriormente, a vitória do primeiro negro na eleição presidencial da África do Sul.

O sul-africano também defendia, na época, a manutenção das sanções ao seu país “até que o apartheid não exista mais e todos tenham direito a voto”.

Assista ao vídeo da visita do discurso de Nelson Mandela, ao lado de Brizola, no Rio de Janeiro:


Reforma do secretariado de Rui deve atingir 4 pastas; Wagner pode assumir Serin

quarta-feira, 19 julho, 2017

por Bruno Luiz

Reforma do secretariado de Rui deve atingir 4 pastas; Wagner pode assumir Serin

Foto: Paulo Fróes/ GOVBA

As mudanças planejadas pelo governador Rui Costa na composição do seu secretariado devem atingir ao menos quatro pastas. De acordo com informações obtidas pelo Bahia Notícias, estão na mira do petista as secretarias de Relações Institucionais (Serin), Desenvolvimento Rural (SDR), Educação (SEC) e Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS). Com isso, os atuais titulares das pastas devem ser substituídos. São eles Josias Gomes, Jerônimo Rodrigues, Walter Pinheiro e Carlos Martins, respectivamente. As alterações foram anunciadas pelo governador nesta segunda-feira (17) e, como ele mesmo disse, visam as eleições do próximo ano, ocasião em que Rui pretende concorrer a um novo mandato. Segundo detalhes apurados pelo BN, com este rearranjo, o petista faz o movimento de retirar do secretariado alvos de insatisfação da base governista, nomes que têm tido desempenho insatisfatório ou quem tem manifestado desejo de retornar à capital federal para retomar o mandato. A provável saída de Josias Gomes atende a um desejo antigo dos aliados de Rui. Alvo de reclamações quase generalizadas, o secretário, que cuida da articulação política do governo, é quase unanimidade negativa entre os deputados que marcham junto a Rui. Muitos deles, inclusive, não fazem de questão de esconder o desgosto com Josias, dirigindo petardos publicamente contra ele. Para seu lugar, o mais cotado é o atual secretário de Desenvolvimento Econômico e ex-governador baiano, Jaques Wagner. Wagner já ocupou função parecida com a de Josias quando foi ministro da Casa Civil no governo Dilma Rousseff e precisou apagar vários incêndios na articulação política da ex-presidente, atuando nos estertores da gestão da petista. O secretário é conhecido pela sua habilidade política e poderia diminuir a insatisfação dos deputados com Josias. Segundo apurou a reportagem, o único entrave para fechar a ida de Wagner para Serin é o fato de que ele tem exigido carta branca para atuar na pasta. Ciente do perfil centralizador de Rui, o ex-governador não quer se tornar um novo Josias, sem muita autonomia. O destino do atual secretário seria, então, voltar para a Câmara dos Deputados e a reassumir a cadeira, na qual atualmente se senta o também petista Robinson Almeida. Já Walter Pinheiro (sem partido) tem demonstrado desejo de retomar o mandato como senador, ocupado atualmente pelo suplente Roberto Muniz (PP). Com isso, deve negociar com Rui sua saída da Secretaria de Educação. Ainda não se sabe quem deve substituí-lo. Outro alvo de insatisfação dos parlamentares da base, Jerônimo Rodrigues provavelmente dará adeus a SDR. Seu sucessor também ainda não foi definido. Já Carlos Martins, com desempenho considerado insatisfatório à frente da SJDHDS, pode não sobreviver a mais uma troca de secretariado. Na última reforma feita por Rui, Martins foi deslocado da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e deu lugar a Fernando Torres, ocupando a cadeira de Geraldo Reis na pasta da Justiça e Direitos Humanos. Desta vez, pode ficar fora do desenho traçado pelo governador. Também não há informações sobre um possível substituto. Além das mudanças, outros partidos da base podem ganhar mais espaço no governo Rui Costa: são os casos de PR, PDT, PP, PSB e PCdoB. Comandado na Bahia pelo deputado federal José Carlos Araújo e com a Secretaria de Turismo, o PR almeja e pode ficar com a Bahiatursa, atualmente presidida por Diogo Medrado. O presidente do PDT, Félix Mendonça Jr., afirmou ao BN que foi chamado para conversar. Conforme as informações obtidas, a ampliação de espaço para os partidos da base é vista como forma de acalmar os ânimos das legendas, que disputam vaga na chapa majoritária do próximo ano. Como as duas vagas devem ser distribuídas entre Jaques Wagner e um nome do PSD, no caso do Senado, e a vice-governadoria ser colocada novamente para João Leão (PP), saciar o apetite partidário com mais espaço poderia manter a coesão da base para o próximo ano.

Bahia noticias


Governo leva programação diversificada e serviços a Flica

quarta-feira, 19 julho, 2017

Foto: Manu Dias/GOVBA
“A Flica é um evento de sucesso que já está no calendário nacional da cultura, da literatura e, eu diria, também do turismo”. Esta foi a definição que o governador Rui Costa deu à Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), que há três anos conta com o apoio do Governo do Estado e teve sua nova edição lançada nesta terça-feira (18), em ato no Palácio Rio Branco, na capital baiana. Marcado para acontecer entre os dias 5 e 8 de outubro, o evento contará com programação oferecida pelo governo, destinada aos públicos adulto e infanto-juvenil, concentrada, em sua maior parte, no Espaço Educar para Transformar, instalado na Casa do Iphan, em frente à Câmara Municipal de Cachoeira.
De acordo com Rui, a festa, que está em sua 7ª edição, é referência no segmento e figura entre as três principais no cenário nacional. “Mesmo com essa revolução tecnológica que estamos vivendo, acredito que as coisas não se excluem e vemos isso com o sucesso da Flica. A era digital não exclui a era do papel. O livro impresso continua tendo o carinho das pessoas. Mas o que importa mesmo, independente de ser impresso ou digital, é o conteúdo, a criação, a arte. É a viagem que cada um de nós faz ao ler um livro”, ressaltou o governador.
Consolidada, a Flica recebeu no ano passado o público recorde de 35 mil participantes da Bahia, de outros estados e também do exterior. Além de garantir uma ampla programação e oferta de serviços para o público da festa, o Governo do Estado se destaca como um dos promotores da Flica, cuja realização é viabilizada por meio do programa de incentivos fiscais Fazcultura, uma parceria das secretarias estaduais de Cultura e da Fazenda.
Este ano, as atividades programadas pelas secretarias e órgãos do governo envolvem lançamento de publicações, contação de histórias infantis, exposições, feira de economia solidária e biblioteca móvel. O Serviço de Atendimento ao Cidadão Móvel (SAC Móvel) estará no município no período da festa para atender a população e o público do evento. A programação completa está disponível no site da Flica.
O homenageado desta edição será o poeta e escritor baiano, Ruy Espinheira. “É uma honra ser homenageado nesta edição. Já participei da festa em 2012, num debate, e gostei muito. O público é bastante variado, tem pessoas de todos os lugares do Brasil e também de fora, o que é fundamental para fortalecer o intercâmbio de culturas, para o diálogo e o conhecimento, declarou Espinheira.
Espaço Educar para Transformar 
Durante o evento, as Secretarias do Turismo (Setur) e da Educação do Estado desenvolverão ações no Espaço Educar para Transformar, onde serão exibidos vídeos e desenvolvidas atividades diversas com estudantes. Será disponibilizado ainda material promocional sobre os atrativos turísticos de Cachoeira e de outros municípios que compõem a zona turística Baía de Todos-os-Santos. Entre as atividades previstas, há também a realização de uma pesquisa que vai apontar o fluxo turístico em Cachoeira no período da Festa Literária Internacional e o perfil dos visitantes.
Estímulo à leitura
Atividades culturais envolvendo livro, leitura e literatura serão desenvolvidas pela Secretaria de Cultura do Estado, através da Fundação Pedro Calmon (FPC) e da Fundação Cultural do Estado (Funceb). Entre os destaques da programação estão a Biblioteca Móvel e atividades como oficinas de leitura e de reciclagem, contação de histórias, apresentações teatrais, lançamentos de livros, rodas de conversa, brincadeiras, jogos e espaços de integração.
Já a Secretaria de Educação do Estado vai abrir espaço para que os estudantes da sua rede de ensino apresentem as suas criações nas mais distintas linguagens artísticas, seja por meio da arte literária, das artes visuais, do cinema, da música ou da dança. Os saraus lítero-musicais vão homenagear o escritor Gregório de Matos, que é considerado o primeiro poeta luso-brasileiro.
Economia solidária
Promovida pela Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), a Feira de Economia Solidária vai reunir artesãos do Recôncavo, especialmente das comunidades tradicionais da região. A proposta é que, durante a feira, sejam comercializados, a preços acessíveis, itens de artesanato, moda afro e da culinária típica da região, entre outros produtos.
Autores negros
A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) participa mais uma vez da Flica, divulgando e valorizando o trabalho dos autores negros. Na sala Milton Santos, do Espaço Educar para Transformar, serão realizados exposições, lançamentos de livros e bate-papo com autores e formadores de opinião.
SECOM BA