Aulas de campo ampliam processo de ensino e aprendizagem dos estudantes em Maracás

sexta-feira, 29 setembro, 2017

Foto: divulgação

 

Com o objetivo de ampliar o processo de ensino e aprendizagem dos estudantes, professores do Colégio Estadual Edílson Freire, no município de Maracás (a 353 Km de Salvador), estão organizando aulas de campo em diversas localidades da região. A proposta é oportunizar aos educandos uma extensão do que é trabalhado em sala de aula, especialmente, em disciplinas como Geografia, História e Biologia.

O professor de Geografia, Flávio Guimarães, explica que a atividade  desenvolve no estudante uma capacidade maior para a assimilação de conteúdos. “Esta é uma oportunidade de o estudante conhecer aspectos práticos das disciplinas. Muitas vezes, eles ouvem na sala de aula e não têm a verdadeira noção do que aprenderam. A vivência mostra realidades que conhecem apenas na teoria, seja nos costumes, climas, vegetação, Geografia ou História. Um jovem que mora do Semiárido onde chove uma vez a cada dois anos, fica impressionado quando visita uma localidade de muita água, mesmo que tenha aprendido na sala de aula. Tem outro significado”, destaca.

As atividades seguem roteiros que são diversificados com os estudantes do 1º, 2º e 3º anos do Ensino Médio. Entre as regiões visitadas estão a Serra da Raposa, Serra do Sincorá, cabeceiras dos rios de Contas e Paraguaçu até Lençóis, Caeté-Açu (Vale do Capão), Santa Maria (Planalto de Maracás), além de Maracás e cidades históricas da Chapada Diamantina, Centro e Oeste da Bahia. “E tudo é feito pelos professores e pais de alunos que se mobilizam para proporcionar essas aulas de campo aos estudantes. O importante é mostrar que esta ação é fundamental para eles, pois podem criar uma nova perspectiva sobre o que é aprendido”, ressalta o professor Flávio Guimarães.

A estudante do 3º ano, Ana Paula Soares, 17 anos, fala sobre a oportunidade de participar dessas aulas de campo. “A cada atividade desta, a gente volta com uma grande carga de conhecimento, fixando os assuntos das disciplinas de forma mais fácil e esclarecedora. Além, é claro, de podemos conhecer outros lugares nos familiarizando com os costumes e a história do local”. A colega Kelly Novaes, 18, também acredita que as aulas de campo dinamizam o processo de ensino e aprendizagem. “Se ficamos presos apenas à sala de aula, acabamos com uma visão limitada da realidade e esses passeios têm nos proporcionado uma vivência única, seja com o conhecimento ou na própria interação com os outros colegas e professores”, afirma.


Comunidade escolar de cajazeiras recebe visita da Caravana IAT

quinta-feira, 28 setembro, 2017

 

Fotos: Roberta Rodrigues/ Ascom IAT

A Caravana do Instituto Anísio Teixeira (AT) visitou nesta quarta-feira (28/09), o Colégio Estadual Luiz José de Oliveira no bairro de Cajazeiras XI, e o Colégio Estadual Rafael Oliveira, também em Cajazeiras. As visitas têm como objetivo aproximar o IAT das escolas, além de discutir sobre o ENEM e a Prova Brasil.

O estudante do Colégio Luiz José de Oliveira, Carlos Vinícius da Silva, destacou que a visita foi muito importante tanto para ele como para todos os colegas que irão realizar o ENEM e a Prova Brasil neste ano.  “Eu sempre tive dificuldade com a matemática. Mas a forma com que os professores apresentaram as dinâmicas, me fez aprender de maneira mais fácil”, disse Carlos Vinícius.  Já a estudante Iasmin Brito, do mesmo Colégio, falou que a visita da Caravana foi de grande importância para todos os estudantes. “Eu adorei essa visita, porque abordou questões importantes sobre a Prova Brasil e apresentou dinâmicas que vão facilitar muito o meu aprendizado”, explicou.

“Essa visita do IAT à nossa escola foi muito legal, no sentido de que está orientando os alunos a como realizarem a Prova Brasil, e que a nota que eles vão dar vai refletir diretamente na escola. Por isso, essas explanações colocadas pelos professores foram de grande valia”, destacou Nadilson Andrade, diretor do Colégio Estadual Luiz José de Oliveira.

Para a estudante Jaiana Oliveira, do Colégio Estadual Rafael Oliveira, a caravana ajudou a tirar dúvidas sobre a prova Brasil. “ Foi muito importante, porque trouxe informações que nós não conhecíamos sobre a realização da Prova Brasil, tirou duvidas, e nos ensinou como responder questões matemáticas de forma mais simples”, pontuou Jaiana.

O diretor – geral do IAT, Desiderio Melo avaliou a passagem da Caravana pelas duas escolas de forma positiva. “Tendo em vista a aproximação da Prova Brasil, que ocorre entre os dias 23 de outubro a 03 de novembro, nós resolvemos intensificar, explicando o que é e como realizara prova nas escolas daqui de Salvador e da Região Metropolitana”.

http://educadores.educacao.ba.gov.br/noticias/comunidade-escolar-de-cajazeiras-recebe-visita-da-caravana-iat-0


Estudantes apresentam projetos científicos em feiras escolares em diferentes regiões da Bahia

quinta-feira, 28 setembro, 2017

Fotos: divulgação

Para estimular ainda mais a iniciação científica dos estudantes e dar visibilidade aos projetos desenvolvidos em sala de aula, no âmbito do Projeto Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado, as escolas estaduais estão realizando as suas feiras de ciências. Além de expor as experiências científicas, os estudantes também participam de palestras e oficinas.

O Centro Estadual de Educação Profissional em Tecnologia da Informação e Comunicação (CEEP), localizado em Lauro de Freitas, promoveu a 4ª edição da Feira de Ciência e Tecnologia, durante esta quarta-feira (27). Os projetos foram apresentados em estandes montados na unidade de ensino, com visitação de estudantes de outras escolas e da comunidade local.

A estudante Sarajane Macedo, 16, do curso técnico em Manutenção e Suporte em Informática apresentou o projeto de sua esquipe “Capitão financeiro”. Trata-se de um site sobre orientação de finanças pessoais e que pode ser acessado pelo link: capitaofinanceiro.wixsite.com/capitaofinan. “O site apresenta algumas dicas e testes práticos que podem minimizar os problemas de economia e gastos excessivos feitos por adultos e jovens”, explica.

O Colégio Estadual Antônio Batista, localizado no município de Candiba, também está promovendo, nesta quarta-feira, a 4ª Mostra de Iniciação Científica e Cultural (MICC), que conta com oficinas, palestras e exposições dos projetos científicos dos estudantes. No período da manhã, os estudantes conferiram a palestra “Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável”, ministrada pela técnica da Cooperativa de Assessoria Técnica e Educacional para o Desenvolvimento da Agricultura Familiar (COOTRAF), Verônica Brito. Em seguida, eles participaram de nove oficinas como Libras, Primeiros Socorros, Empreendedorismo, Atualidades e ENEM, A Química do Chocolate e outras.

Matheus Teixeira, 15, do 1° ano, apresentou o projeto de sua equipe “Empreendedorismo sustentável”. “Buscamos uma forma alternativa de complementação de renda para as famílias carentes do município, mostrando como é possível a confecção de tapetes com retalhos das malhas doadas pelas confecções locais e que poderão ser vendidos nas feiras de artesanato da região. Desta forma, mostramos que é possível obter lucro através de uma atitude sustentável”, explica o estudante.

O Centro Territorial de Educação Profissional Piemonte do Paraguaçu I (CETEP), localizado em Itaberaba, também realizou hoje a Feira de Ciências e Empreendedorismo com o tema “Popularizando a Ciência”. Nesta quinta-feira (28) será a vez dos estudantes do Colégio Estadual Getúlio Vargas, em Mata de São João, apresentarem suas pesquisas na feira de ciências da escola.

Na Sexta-feira (29), também serão realizadas outras feiras escolares. O CEEP em Gestão e Negócios Professora Felicidade Jesus Magalhães, situado em Jacobina, realizará, das 8h30 às 20h30, a 6ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Tecnologias Sociais (FECCEEP). No mesmo dia, os alunos dos colégios estaduais Padro Atanásio Garcia, em Caetité, e Anísio Teixeira, em Palmas de Monte Alto, mostrarão suas pesquisas desenvolvidas ao longo do ano letivo para toda a comunidade escolar e visitantes locais. Já o Colégio Estadual Antônio Figueiredo, em Ibiassucê, realizará, das 8h às 20h30, a 7ª Feira de Ciências, Matemática e Empreendedorismo, com apresentações de projetos e peças teatrais, oficinas, palestras e sessões de filmes.


Estudantes de Juazeiro produzem audiovisual e chamam a atenção para a degradação do Rio São Francisco

quinta-feira, 28 setembro, 2017

 

Fotos: divulgação

 

S.O.S Velho Chico. Este é o nome do curta-metragem produzido pelos estudantes do curso técnico em Recursos Humanos do Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Negócios do Leste Baiano, localizado em Juazeiro (508 km de Salvador), para chamar a atenção sobre a degradação do Rio São Francisco. Conhecido como Velho Chico, o rio São Francisco é um dos mais importantes cursos d’água do Brasil e da América do Sul, passando por cinco estados e 521 municípios. No curta, de cinco minutos, os estudantes contam um pouco sobre a história do Velho Chico, mostram como ele faz parte da vida dos ribeirinhos e revelam como o rio está ameaçado por diversos fatores, a exemplo da derrubada das matas ciliares, do assoreamento e da poluição das águas pelo despejo de lixo, esgoto e outros sedimentos.

O audiovisual foi desenvolvido para a participação da equipe, formada por 13 estudantes, na seletiva escolar do projeto Produção de Vídeos Estudantis (PROVE), realizado pela Secretaria da Educação do Estado. O curta com duração de cinco minutos foi filmado com celular e câmera digital e levou um mês para ser finalizado. Os estudantes se dividiram entre diferentes funções como produção, roteiro, direção, filmagem e edição.

Para a produção do vídeo, a equipe participou de uma oficina de produção audiovisual para aprender técnicas de linguagem fotográfica, produção de roteiro e edição. Além do aprendizado sobre as técnicas do audiovisual, o processo, segundo o professor José Carlos de Amorim, ampliou os conhecimentos dos estudantes sobre as questões ambientais, contribuindo para uma nova consciência sobre a necessidade do cuidado com os recursos hídricos. “O curta tem o objetivo de chamar a atenção da população para que se sinta responsável por aquele que dá vida a ela, o rio, pois o mesmo corre o risco de secar e ser extinto. Além disso, os estudantes criaram um novo olhar sobre o rio como cidadãos através do protagonismo juvenil”, revela o educador.

Daniel Mota, 18, participou do projeto como editor e afirma que o processo foi muito trabalhoso, mas foi concluído com êxito devido ao empenho de todos os envolvidos. “Foi muito gratificante participar de um projeto como este que tem um papel social de mostrar a realidade que o rio se encontra. As pessoas precisam se conscientizar, economizar água e cuidar do nosso rio”, diz o estudante.

Para Samara Santos, 18, que participou das filmagens e do roteiro, trabalhar no curta estimulou seu aprendizado. “É a primeira vez que eu participo da produção de um produto audiovisual e que vai deixar um legado no colégio. O curta está tendo reconhecimento e isso é muito bom”, afirma, entusiasmada.

http://estudantes.educacao.ba.gov.br/noticias/estudantes-de-juazeiro-produzem-audiovisual-e-chamam-atencao-para-degradacao-do-rio-sao-fra


Estudantes do CJCC de Salvador recebem jalecos de iniciação científica

quarta-feira, 27 setembro, 2017

Fotos: divulgação

 

Numa solenidade realizada na Coordenadoria Geral da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, nesta segunda-feira (25), oito estudantes da rede pública que frequentam o Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Salvador (CJCC) receberam os jalecos que simbolizam o início do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica (PIBIC-JR). A cerimônia contou com a presença da reitora da Bahiana, Maria Luisa Soliani, e do Coordenador dos Centros Juvenis de Ciência e Cultura, Yuri Rubim.

Por meio de uma parceria entre a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP) e o CJCC, os estudantes Ariel Batista, David Messias, Greice Ferreira, Ítalo Santos, Marlúcia Oliveira, Natiana da Silva, Rafael das Neves e Vitória Freire irão acompanhar o desenvolvimento de pesquisas, sob a orientação de professores da pós-graduação de mestrado e doutorado da instituição de Ensino Superior, durante o turno opostos às suas aulas do currículo regular.

Empolgado com “o novo mundo que se abre”, o estudante Ítalo Santos, 14 anos, 1º ano, do Colégio do Estado da Bahia – Central, acredita que a experiência será a mais importante de sua vida escolar. “Estar entre os oito estudantes selecionados pelo CJCC para o PIBIC-JR, na Bahiana, me deixou muito feliz e animado. Será uma oportunidade de aprimorar os conhecimentos e tomar mais gosto pela pesquisa científica. A minha expectativa é a de colaborar com as pesquisas e fazer muitas descobertas científicas”, afirma Ítalo.

David Messias, 16 anos, 1º ano, também do Colégio Central, fala com entusiasmo sobre o novo desafio: “Quando fomos visitar a Bahiana para conhecer os projetos que iremos pesquisar, fiquei muito impressionado com o que trata de lábio leporino. Não tinha conhecimento dessa doença e me despertou para querer aprofundar sobre o assunto. Sinto que esta bolsa será uma experiência muito importante para a minha vida porque já está me despertando para o meu futuro profissional, que já vejo que será na área de Medicina”, diz o estudante.

Bahia lança a 3ª Conferência Estadual de Educação

A 3ª Conferência Estadual de Educação foi lançada, nesta terça-feira (26), no município de Una, região Sul da Bahia (a 519 Km de Salvador), durante I Itinerário Formativo – Núcleo Territorial Litoral Sul, organizado pela União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime/BA), em parceria com o Fórum Estadual de Educação. A atividade contou com a participação de mais de 200 gestores da Educação, entre os quais o subsecretário da Educação do Estado, Nildon Pitombo.

Segundo Pitombo, o lançamento da conferência exprime a necessidade do diálogo permanente em torno da melhoria da qualidade da educação pública. “Junto com os fóruns municipais e com o Fórum Estadual de Educação é importante produzirmos os instrumentos normativos e orçamentários que garantem a cobertura financeira para a execução dos projetos educacionais. É chegada a hora de agirmos juntos, em cooperação solidária e prospectiva, para olharmos o desenvolvimento futuro do Estado”, destacou.

O subsecretário ainda ressaltou que o lançamento também serviu para o debate sobre o documento base regido pela Conferência Nacional de Educação. “Tivemos a participação do professor doutor Luiz Fernandes Dourado, que proferiu uma palestra sobre o documento básico nacional que será discutido em 2018, além do debate sobre a consolidação dos Planos de Educação municipais, estaduais e do Distrito Federal”, ressaltou.

Também participaram do evento, o presidente da Undime Regional, Willians Panfile, a presidenta da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação, Gilvânia Nascimento, o presidente do Fórum Estadual de Educação (FEEBA), Marcius Gomes e a coordenadora de Programas Especiais do Estado, Elenir Alves.


Secretaria mobiliza estudantes e professores para a Prova Brasil

terça-feira, 26 setembro, 2017
Foto: Claudionor Jr. – Ascom/Educação
Os estudantes da rede estadual estão sendo mobilizados para a aplicação das provas nacionais de Língua Portuguesa e Matemática do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB)/ Prova Brasil 2017. As provas serão realizadas em um único dia nas escolas, no período de 23 de outubro a 1º de novembro, conforme agendamento prévio feito pela empresa responsável pela aplicação. Esta avaliação é fundamental para o replanejamento de ações pedagógicas, visando a melhoria dos processos de ensino e de aprendizagens.
A avaliação inclui estudantes do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental, da 3ª  série do Ensino Médio e da 4ª série da Educação Profissional, contemplando as escolas públicas das zonas urbanas e rurais. A superintendente de Gestão da Informação da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, Cristiane Ferreira, afirma que a avaliação do SAEB contribui para a obtenção de um diagnóstico da Educação Básica, que também subsidiará a formulação, reformulação e o monitoramento das políticas públicas nas esferas municipal, estadual e federal.
Neste sentido, ela chama a atenção para o envolvimento dos professores e dos estudantes de modo a qualificar o resultado. “O objetivo não é reprovar ou aprovar o aluno, mas obter um diagnóstico sobre o que os estudantes aprenderam em Língua Portuguesa e Matemática, durante os anos de estudo. É muito importante a participação de todos os professores neste trabalho de sensibilização junto aos estudantes da rede, para que eles façam a prova de forma mais consciente e responsável”, afirma Cristiane Ferreira, ao acrescentar que as famílias também têm um papel fundamental no sentido de estimular os filhos a participarem deste processo.
As avaliações irão testar conteúdos ligados à leitura e interpretação de textos diversos (charges, piadas, tirinhas, contos, crônicas, cartas, fábulas, poemas, propagandas), no caso de Língua Portuguesa, e questões voltadas aos temas espaço e forma; grandezas e medidas; número e operações/álgebra e funções; e tratamento da informação, no caso de Matemática.
Nesta edição, o SAEB/Prova Brasil deixou de ser amostral para os estudantes do 3ª série do Ensino Médio e passou a ser censitária, envolvendo, também, os estudantes da 4ª série da Educação Profissional. As provas do SAEB serão aplicadas na Bahia pela Fundação Getúlio Vargas e o tempo para a realização é de duas horas e 30 minutos.
Mobilização
A Secretaria da Educação do Estado está mobilizando as escolas. Equipes técnicas estão visitando as unidade escolares para dialogar com professores e estudantes sobre a importância da avaliação. Também está disponibilizando conteúdos e materiais de estudo e pesquisa, que podem ser utilizados em sala de aula. Os professores também podem solicitar informações pelo telefone (71-3115-9174) ou acessar o link do SAEB/Prova Brasil.

Estudantes de Valença visitam o Museu da Misericórdia em Salvador

Fotos: divulgação
 Passar uma tarde no Museu da Misericórdia, no Centro Histórico de Salvador, foi sinônimo de muito aprendizado para os estudantes do curso técnico de nível médio em Enfermagem do Centro Estadual de Educação Profissional em Saúde do Leste Baiano, em Valença. Os estudantes viajaram até a capital baiana, na sexta-feira (22), para uma aula de campo no museu, onde conheceram a história do lugar e saíram ainda mais encantados com a profissão que escolheram para seguir.
Este foi o caso da estudante Valuza Santana para quem a experiência trouxe um significado muito especial. “A visita técnica foi fantástica e muito enriquecedora. Realmente esse trabalho dos professores de associar o nosso aprendizado no CEEP com aulas de campo ajuda bastante no aprendizado. É algo que levarei para a minha vida”. É o que também acha a sua colega Suele Rozas. “A viagem foi maravilhosa, pois tivemos esse momento de integração e de muito aprendizado. Já estamos ansiosos para a próxima experiência”, disse.
A professora Yasmine Chauhud contou que a atividade tem o objetivo de motivar os alunos a conhecer mais sobre a profissão de Enfermagem. “Esse é o tipo de aula que os estudantes precisam ter, de sair da sala de aula e visitar um local com essa fonte de conhecimento. O Museu da Misericórdia apresenta diversas curiosidades sobre a Enfermagem, assim como da própria Santa Casa, que tem uma ampla história no serviço de saúde à população”, destacou.
Sobre o Museu – O Museu da Misericórdia é um espaço cultural da Santa Casa da Bahia e foi fundado em 2006. No local, os seus visitantes podem conferir um acervo, composto por mais de 3 mil peças catalogadas, contextualizados em uma narrativa histórica de quase 500 anos. O local abrigou a primeira unidade de saúde do estado, o Hospital da Caridade, criado no mesmo ano da fundação e Salvador, em 1549. No Museu da Misericórdia estão registradas as atividades de assistência social e educação implantadas pela Santa Casa ao longo dos séculos.

Bahia conquista três medalhas nos Jogos Escolares da Juventude

terça-feira, 26 setembro, 2017
A Bahia disputou, entre os dias 11 e 21 de setembro, na cidade de Curitiba, os Jogos Escolares da Juventude para alunos atletas de 12 a 14 anos. A delegação de atletas que representou o estado disputou 12 das 13 modalidades existentes na competição e trouxe para casa, além de experiência, três medalhas nas modalidades de atletismo, ginástica rítmica e tênis de mesa.
A primeira conquista veio do tênis de mesa, com os atletas Kauan de Jesus Monteiro e Iuki Cauan dos Santos, ambos estudantes de escolas públicas de Camaçari. Eles conquistaram a medalha de bronze, na prova por equipe masculina, que aconteceu na quarta-feira (13), primeiro dia da competição.
Foi do atletismo que a Bahia subiu no pódio pela segunda vez, com a atleta Évila Michelle, 13 anos, aluna do Instituto de Educação Governador Paulo Souto, localizado em Taboquinhas, distrito de Itacaré. Ela conquistou a prata na prova de atletismo, na categoria 1000 metros rasos.
A terceira medalha baiana nos Jogos foi assegurada pela atleta de ginástica rítmica, Alana Barbosa dos Santos, 13 anos, de Salvador, aluna do colégio estadual Manuel Vitorino. Ela conquistou o bronze na prova aparelho com arco, fechando o último dia de competições da etapa individual.
Coletivos 
Nas modalidades coletivas, o destaque foi o futsal masculino, do Colégio Integral de Salvador. A equipe baiana disputou a primeira divisão do torneio pela primeira vez e conquistou o quarto lugar. O time venceu três jogos e perdeu dois.
Os Jogos Escolares da Juventude, maior evento estudantil e esportivo do Brasil com abrangência nacional, reuniram, em onze dias, mais de quatro mil atletas de instituições de ensino públicas e privadas de todo o país.
As delegações da Bahia viajaram em voo charter contratado pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). Somados os dois grupos (delegação de jogos individuais e delegação de jogos coletivos), foram 177 pessoas, sendo que 141 eram os alunos atletas. Além do voo, a Sudesb também forneceu uniforme completo para o deslocamento de ida e de volta e disponibilizou oficiais para acompanhar os estudantes.
Nova etapa
Em novembro, acontece a etapa nacional dos Jogos para atletas de 15 a 17 anos, em Brasília. A Bahia estará representada nas modalidades individuais e coletivas. Mais uma vez, a viagem de todos os atletas e professores e técnicos envolvidos será em voo charter contratado pela Sudesb.
As etapas nacionais dos Jogos Escolares da Juventude são organizadas e realizadas pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), em parceria com o Ministério do Esporte e Rede Globo. Além de promover a integração por meio do esporte, o objetivo principal dos Jogos Escolares é contribuir para a inclusão social dos jovens através do esporte, além de servir de plataforma para a identificação de atletas para o alto rendimento.
Fonte: Secom

Estudantes da Rede Pública Estadual já podem fazer a inscrição para a formação Produção de Mídias na Educação

Estão abertas até o dia 01 de outubro, as inscrições para a formação Produção de Mídias na Educação, oferecida pela Secretaria da Educação através do Instituto Anísio Teixeira (IAT) e da Rede Anísio Teixeira (Programa de Difusão de Mídias e Tecnologias Educacionais Livres da Rede Pública Estadual de Ensino), como objetivo de preparar uma equipe de produção multimídia, para atuar na Cobertura Colaborativa do 5º Encontro Estudantil, que acontece de 26 a 28 de outubro, na Arena Fronte Nova.

20 estudantes do ensino médio da rede estadual de ensino farão a cobertura colaborativa do evento, com a produção de textos, fotos, áudios e vídeos, que serão disponibilizados no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). Para atuar na cobertura colaborativa, os estudantes passaram por uma oficina promovida pelo IAT, por meio do Programa de Difusão de Mídias e Tecnologias Educacionais – Rede Anísio Teixeira, que acontece de 05 a 28 de outubro. A inscrição será feita através de preenchimento do formulário eletrônico disponível no link: http://bit.ly/2ftqgEE, no período de 25 de setembro a 01 de outubro de 2017.

A formação propõe estimular a apropriação e a capacidade de interpretar e usar as mídias digitais com mais autonomia, profundidade, ética, colaboração e criticidade, visando promover a apropriação e produção tecnológica por parte de estudantes no que tange o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs). O curso é composto de 5 (cinco) módulos, de realização de atividades práticas, da realização de um projeto de implantação de um núcleo de produção e compartilhamento de mídias na unidade escolar de origem dos cursistas e de um momento de avaliação geral do processo formativo.