Em Pequim, Rui conhece modelos de gestão de empresas chinesas

 

 Fotos: Carlos Prates/GOVBA
Em seu primeiro dia de trabalho em Pequim, capital da China, o governador Rui Costa visitou, nesta quinta-feira (31), duas empresas e um hospital chinês. “Fui a algumas empresas para conhecer seus modelos de gestão e tecnologias utilizadas. Passei em uma unidade hospitalar, uma fábrica de equipamentos para hospital e visitei o grupo Genertec que tem negócios em áreas como construção, energia e saúde. Estamos compartilhando conhecimento e buscando novos investimentos para a Bahia”, detalhou o governador.
O primeiro compromisso foi no grupo Genertec, onde Rui conversou com o vice-presidente da empresa, Jiang Xin, e conheceu o trabalho da companhia que atua principalmente na área de infraestrutura. Em seguida, a comitiva foi ao Beijing Tsinghua Chang Gung Hospital, onde Rui conheceu o modelo administrativo da unidade hospitalar que possui mil leitos.
Finalizando os compromissos desta quinta, o governador visitou a fábrica de equipamentos hospitalares, Aeomed, fornecedora mundial de produtos de saúde com alta tecnologia. Acompanharam o governador na agenda desta quinta-feira os secretários estaduais Fabio Vilas-Boas (Saúde) e Bruno Dauster (Casa Civil).
Educação
O Secretário da Educação, Walter Pinheiro, embarcou nesta quarta-feira (30), para integrar a comitiva do governador Rui Costa no país asiático. Na agenda, Pinheiro vai buscar novas parcerias na área de Pesquisa, Desenvolvimento e inovação (PD&I) voltadas para a Educação Básica, Educação Profissional e Tecnológica e para o Ensino Superior, além da captação de investimentos em infraestrutura, Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e energia solar. “Vamos participar da agenda que tem a ver com a reestruturação do atendimento das escolas, focando a reestruturação da chegada da internet, até via satélite, mas também providenciar a parte central que é a infraestrutura, uma vez que estaremos reunidos com gigantes destas áreas”, destacou Pinheiro.

Nesta sexta-feira (1º), o governador assina, em Pequim, memorando de entendimento com cinco empresas chinesas e a Bahia Mineração (Bamin) para financiamento do projeto do Porto Sul, que será implantado no município de Ilhéus. Também integram o acordo ações que visam a execução da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) e a exploração de uma mina de minério de ferro localizada no sudoeste da Bahia. O ato de assinatura está marcado para as 18h15 de Pequim, ou seja, 7h15 no horário de Brasília. O documento estabelece que o Governo do Estado, as empresas chinesas e o Eurasian Resources Group, acionista da Bahia Mineração, “desejam cooperar para o desenvolvimento totalmente integrado do projeto do Porto Sul, da Fiol e da mina Pedra de Ferro”.

Ainda de acordo com o documento, a participação em grupo de investimento para financiar o desenvolvimento dos projetos será liderada pelo consórcio chinês formado pelas seguintes empresas: China Railway Group Limited; China Communications Construction Company Ltd; Minmetals Development Co. Ltd; Shougang Fushan Resources Group Limited; e Dalian Huarui Heavy Industry Group Co. Ltd. Essas empresas orientais são de diversos ramos de atuação, como siderurgia, construção civil e mineração, e fecharam um cronograma de atividades com a Bahia Mineração envolvendo prazos para execução dos trabalhos.

Sobre Porto Sul e Fiol

Com investimento de R$ 2,7 bilhões, o Porto Sul será construído no Litoral Norte de Ilhéus, na região de Aritaguá. O empreendimento já tem todas as licenças necessárias para o início da obra, como as licenças prévia e de instalação, além da autorização para supressão de vegetação, emitidas pelo Ibama. No Porto Sul serão embarcados o minério de ferro explorado no sudoeste baiano, além de grãos do oeste do estado que chegarão ao Porto pela Fiol. A ferrovia está em construção e terá extensão de 1.527 quilômetros, sendo 1.100 quilômetros na Bahia, com trecho de Ilhéus a Figueirópolis, no Tocantins.

A missão internacional teve início em Kiev, na Ucrânia, onde o governador Rui Costa assinou termo de compromisso do Governo do Estado com a empresa ucraniana Indar, na manhã de terça-feira (29). Com a parceria, a Bahiafarma será o primeiro laboratório do Nordeste a produzir insulina, medicamento utilizado no controle do diabetes, e passará a abastecer 50% da demanda do Sistema Único de Saúde (SUS) pelo medicamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.