Estudantes chegam em caravanas para vivenciar a FLICA 2017

sexta-feira, 6 outubro, 2017

Fotos: Joseane Rodrigues – Ascom/Educação

 

Com um espaço especial só para eles, os estudantes da rede estadual estão movimentando a 7ª edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (FLICA 2017). Eles estão chegando em caravanas de várias regiões da Bahia, tanto da capital quanto do interior, para aproveitar a FLICA como um espaço privilegiado de ensino e aprendizagem. Um ponto de encontro para todos é a Casa Educar para Transformar, instalada no casarão que abriga o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), onde 70 estudantes de escolas estaduais estão expondo suas criações artísticas e culturais, desenvolvidas pela Secretaria da Educação do Estado, com o objetivo de promover o protagonismo estudantil.

O subsecretário da Educação do Estado Nildon Pitombo, que visitou a Casa Educar para Transformar, falou sobre a importância da participação dos estudantes na FLICA. “É um prazer muito grande para a Secretaria da Educação apoiar e dar todo o suporte necessário para que os estudantes, professores e gestores participem de eventos como este. Incentivamos estas capacidades artísticas, com suas múltiplas formas de linguagem. Tenho certeza de que este momento permanecerá na memória ativa destes estudantes e que, de alguma forma, os incentivem à multiplicação da arte”, afirmou.

A estudante Pâmela Andrade, 16, 3º ano, do Colégio Estadual Gastão Guimarães, em Feira de Santana, foi com os colegas passar o dia em Cachoeira. Na Casa Educar para Transformar, fez questão de ver a exposição das obras do projeto Artes Visuais Estudantis (AVE). “Estar na FLICA já é legal e ter seu quadro exposto deve ser muito bom. Uma sensação de dever cumprido e reconhecimento. As obras estão lindas e todos estão de parabéns”, destacou.

Jaqueline Nicácio, 16, 2º ano, do Colégio Estadual Castro Alves, veio da localidade de Acupe, e disse que a festa literária correspondeu à sua expectativa. “É a primeira vez que venho à cidade e para a FLICA. Estou amando tudo que estou vendo e vivendo aqui. É tudo além do jeitinho que imaginei”, comemora. O estudante Jean Santos, 18, 1º ano, do Colégio Estadual de Cachoeira, fez questão de participar da oficina de turbante. “Sou muito ligado a questões culturais e sempre tive vontade de usar um turbante, mas nunca tive a oportunidade. Então, aproveitei a oficina aqui na Casa Educar para Transformar para realizar este desejo”, comemorou.

Já Matheus Peixoto, 20, 3º ano, do Colégio Modelo de Botuporã, foi selecionado no Projeto Tempos de Artes Literárias, em 2016 e está participando do Sarau Literomusical declamando poesias. “A princípio, eu estava bem nervoso, mas quando cheguei aqui, comecei a declamar e relaxei. Este espaço tem uma energia muito boa. Estou encantado”, afirmou.

Muita gente aproveitou a programação da Secretaria da Educação do Estado na FLICA conversar com o cineasta convidado, Caco Monteiro. Na Casa Educar para Transformar, Caco participa do ‘Papo de Cinema’, juntamente com o estudante, também convidado, Kéfas Matos, que foi destaque pela produção de audiovisuais, pelo projeto Produção de Vídeos Estudantis. Caco Monteiro falou sobre a importâncias destes projetos. “É sempre um prazer participar de qualquer evento que estimule a arte na escola. Participar de atividades com os estudantes da escola pública e conversar sobre arte, sobre cinema, literatura com eles, é bem legal”.

Programação
Uma ampla programação da Secretaria da Educação do Estado está sendo realizada na FLICA 2017. Na programação da Casa Educar para Transformar, os visitantes podem conferir a exposição das obras dos projetos de Artes Visuais Estudantis (AVE) e Educação Patrimonial e Artística (EPA). Ainda estão sendo realizados o Recital de Gregório de Matos: Boca do Inferno e apresentações de obras literárias selecionadas no Concurso Festa literária na rede estadual. Também está sendo feita uma homenagem pelos 170 anos do poeta Castro Alves.

Na programação, constam apresentações do Black Dance, grupo de dança de rua e de teatro do Colégio Estadual Elisabeth Chaves Veloso, localizado em Salvador. Na Tenda Literária, outro espaço da Casa, acontecem oficinas literárias e ‘De olho no Braile’ sobre leitura braile, com a coordenação de Educação Inclusiva da Secretaria da Educação do Estado. No espaço, são realizadas, ainda, oficinas artísticas para a confecção de máscara.

Veja a programação da Educação Bahia na FLICA: 

– Sexta-feira (6/10)

9h às 20h – Exposição das criações estudantis do AVE e do EPA
9h às 20h – Oficina artística de confecção de máscaras
9h às 11h – Tenda Literária – Oficinas literárias e Oficina ‘De olho no Braile’.
9h às 19h – Mostra de Livros – Coleção Pactos de Leituras (autores baianos) – Edital de Literatura Infantil (Praça Teixeira de Freitas)
9h/14h/19h – Cantinho de leitura e contação de histórias (Praça Teixeira de Freitas);
14h às 15h – Encontros literários;
17h às 18h – Black Dance;
17h30 às 18h30 – Sarau líteromusical

– Sábado (7/10)

9h às 20h – Oficina artística de confecção de máscaras;
9h às 12h – Tenda literária – Oficinas literárias;
9h às 19h – Mostra de livros – Coleção Pactos de Leituras (autores baianos) – Edital de Literatura Infantil (Praça Teixeira de Freitas);
9h/14h/19h – Cantinho de leitura e contação de histórias (Praça Teixeira de Freitas);
14h às 15h – Encontros literários;
17h às 18h – Black Dance;
18h às 19h – Sarau líteromusical.

– Domingo (8/10)

9h às 10h – Black Dance;
9h às 12h – Mostra de livros – Coleção Pactos de Leituras (autores baianos) – Edital de Literatura Infantil (Praça Teixeira de Freitas).


Todos na Roda

sexta-feira, 6 outubro, 2017

Foto de Instituto Anísio Teixeira - IAT.

Com o objetivo de promover debate sobre as manifestações culturais brasileiras e seu papel na formação da identidade do estudante da escola pública, o IAT, realizará no dia 24 de outubro, o I Seminário Baiano de Educação Física, Capoeira, Processos Tecnológicos e Cultura Afro-Brasileira: todos na roda!

Inscrições em https://goo.gl/SQSPo2
Mais informações https://goo.gl/Z5dTf4


Na Flica, Rui destaca investimento em cultura “mesmo com crise”

sexta-feira, 6 outubro, 2017

O governador Rui Costa participou da solenidade de abertura da 7ª edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), realizada nesta quinta-feira (5), no Claustro do Convento do Carmo. Até o próximo domingo (8), a Flica movimenta o Recôncavo Baiano com influentes nomes da literatura nacional e internacional, oferecendo extensa programação para adultos e crianças.
“A Flica não é uma festa apenas de Cachoeira. Ela é do Recôncavo e da Bahia. A força da criatividade do povo baiano se mostra nessa festa literária. Serão dias de sucesso, não somente para adultos, mas para as crianças também, para que elas possam desenvolver o gosto pela arte, pela história e pela cultura”, afirmou Rui.
Acompanhado das duas filhas mais novas, Malu e Marina, e da primeira-dama e presidente das Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA), Aline Peixoto, o governador acrescentou que “a nossa existência é estruturada pelo que se denomina cultura. Portanto, temos que aplicar recursos para que a nossa identidade seja demonstrada através de diversas linguagens. Por isso, o apoio total do Governo do Estado, mesmo em um momento de crise. Com toda dificuldade, estamos conseguindo manter os investimentos em cultura”.
Presente na solenidade, a secretária de Cultura do Estado, Arany Santana, desejou “vida longa e parabéns ao público presente”. Compareceram também a secretária de Promoção da Igualdade Racial, Fabya Reis, e os secretários de Turismo e de Comunicação, José Alves Peixoto e André Curvello, respectivamente.
Após a abertura oficial, o governador visitou a ‘Casa Educar para Transformar’, onde estão concentradas as ações das secretarias e órgãos do Governo do Estado na festa literária. Rui também conferiu a Fliquinha, espaço voltado para o publico infantil, onde está a biblioteca móvel da Fundação Pedro Calmon (Bibex). A programação completa da Flica está disponível no site do evento.