Governador anunciam concurso público e aumento salarial para professores

terça-feira, 7 novembro, 2017

Foto: GOVBA

O governador Rui Costa e o secretário da Educação, Walter Pinheiro, anunciam várias ações que estão sendo implementadas para fortalecer o eixo pedagógico nas escolas estaduais, nesta terça-feira (07), no programa Papo Correria – que é exibido ao meio dia, ao vivo, pelo Facebook. Dentre os destaques estão o concurso público para professores e coordenadores pedagógicos, aumento salarial para os professores, investimentos em tecnologia para acesso a banda larga nas escolas e melhorias na infraestrutura das unidades escolares.

O novo concurso público na rede estadual de ensino ofertará 3.760 vagas, sendo 3.096 para professores do magistério público, com carga de 40 horas semanais, e 664 para coordenadores pedagógicos, distribuídas nos municípios dos 27 Territórios de Identidade. O edital do concurso será publicado até esta sexta-feira (10), no Diário Oficial.

Conforme Rui Costa, o concurso irá contribuir para o fortalecimento e ampliação do projeto do Governo do Estado de Educação Integral da rede estadual. “O concurso vem para preencher uma lacuna deixada pelo término do contrato temporário do REDA e pelas aposentadorias. Serão dois concursos em um, que vão acontecer na mesma data. O concurso será territorializado, como forma de fidelizar os professores na região que escolheu, promovendo um maior vínculo entre o profissional e a comunidade local”, afirmou. O governador destacou, também, a ampliação da carga horária. “Pela primeira vez, os novos ingressos irão, efetivamente, concorrer a 40 horas semanais, o que aumentará a sua capacidade de entrega, contribuirá para a Educação Integral e o oportunizará um rendimento maior”.

O secretário Walter Pinheiro também falou sobre a distribuição de vagas para outras especialidades. “Estamos querendo experimentar, nesse concurso, algo muito importante que é trabalhar com a possibilidade de abrir vagas para a Educação Inclusiva. Nossa meta, também, é caminhar para uma escola que funcione o dia todo, com atividades culturais e cursos profissionalizantes. Daí a importância de termos professores com uma carga horária de 40 horas de dedicação à escola, bem como a presença do coordenador pedagógico em todas as unidades da rede estadual”.

Reajuste salarial
Durante o Papo Correria, o governador anunciou, também, o encaminhamento de um projeto de lei para a Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) para o reajuste salarial dos professores em 14% até 2019, por qualificação. “Em breve, teremos novidades sobre a gratificação para os vice-diretores escolares”, completou. Além disso, foi ressaltado que o Governo está investindo na melhoria da infraestrutura das unidades escolares da rede, o que inclui a construção de 14 novas escolas, mais de 200 reformas e licitação para a ampliação de mais de 50 escolas, bem como para a cobertura de quadras esportivas.

Na oportunidade, o secretário Walter Pinheiro afirmou que todos os colégios estaduais localizados em Salvador já estão recebendo cabeamento de fibra ótica e rede wifi para o acesso à rede de internet, que será compartilhada com a comunidade do entorno, fora dos horários de funcionamento das escolas. “Além disso, estamos negociando com um servidor de satélite e provedores de internet a ampliação do acesso à banda larga para todas as escolas da rede estadual”, enfatizou.

http://institucional.educacao.ba.gov.br/node/26993


TVE exibe hoje entrevista com Ciro gomes

terça-feira, 7 novembro, 2017


Reforma da Previdência “não vai passar”, dizem líderes da base aliada a Temer

terça-feira, 7 novembro, 2017

Presidente negou que haja paralisia do governo, após denúncias contra ele

Jornal do Brasil

Na sequência, o governo, já convencido do discurso de parlamentares que querem se reeleger e temem desagradar o eleitorado diante da impopularidade da reforma, admitiu a impossibilidade de propor as mudanças na Previdência.

Temer foi alertado por líderes da base aliada, em reunião no Palácio do Planalto, nesta segunda (6)
Temer foi alertado por líderes da base aliada, em reunião no Palácio do Planalto, nesta segunda (6)

Coube ao líder do PMDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP), alertar para a distinção dos cenários antes das duas denúncias contra Temer – por corrupção, organização criminosa e obstrução de Justiça – e depois da votação dos processos pelos deputados.

“Nós antes das denúncias tínhamos um quadro de iminente aprovação da reforma. A realidade é que o quadro hoje não é esse. Hoje o governo não tem os votos necessários para aprovar uma PEC [Proposta de Emenda Constitucional]”, afirmou Baleia Rossi, em entrevista coletiva, logo após a reunião de Temer com a base aliada.

Durante um pronunciamento de Temer, diante dos líderes, ele negou que haja uma “paralisia” do governo em decorrência da fragilidade pela votação das denúncias.