Artes poética e patrimonial estão entre os destaques do 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual

sexta-feira, 17 novembro, 2017

  

A poesia, a literatura e a fotografia são alguns dos recursos utilizados pelos estudantes da rede estadual para falar sobre o patrimônio e a diversidade da Bahia e até mesmo do Brasil, por meio dos projetos Tempos de Arte Literária (TAL) e Educação Patrimonial e Artística (EPA). Estes são dois dos destaques do 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual, que será realizado de terça a quinta (21 a 23), da semana que vem, com entrada gratuita, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O Encontro, promovido pela Secretaria da Educação do Estado, terá a participação de 4 mil estudantes expositores, que além dos projetos de arte e cultura, a exemplo do TAL e do EPA, também virão de várias partes da Bahia, para apresentar os projetos de ciência, tecnologia, empreendedorismo e inovação.

Todos estes projetos foram desenvolvidos nas escolas ao longo do ano letivo de 2016 e passaram pela seletivas escolares e territoriais. O Encontro Estudantil marca a culminância destes projetos, que são promovidos pela Secretaria da Educação do Estado para dinamizar o ambiente escolar e promover o protagonismo estudantil, contribuindo com o processo de ensino e aprendizagem.
O TAL reafirma a experiência literária, a criatividade, a consciência crítica e social dos estudantes, além de exaltar a diversidade literária e cultural do Estado. Entre as produções, os estudantes apresentam narrativas, poemas, cordéis, crônicas, prosas, contos, cartas literárias e textos ficcionais, abordando temas dos mais diversos. Os finalistas irão se caracterizar de diferentes personagens para a apresentação desta experiência literária, na terça-feira (21), às 16h, no nível 6, da Arena Fonte Nova, quando serão avaliados por especialistas. Como parte da programação, os estudantes irão prestar uma homenagem aos 170 anos do poeta Castro Alves.
No EPA, os visitantes que forem ao nível 6 da Arena Fonte Nova, durante o 5º Encontro Estudantil irão se deparar, das 8h às 18h, com álbuns que se constituem como produtos das aventuras pela “caça” ao patrimônio. Reunindo textos e imagens, esses álbuns desvendam o patrimônio histórico e artístico e as manifestações culturais dos municípios baianos nas percepções estudantis.
A coordenadora dos projetos de arte e cultura da Secretaria da Educação do Estado, Nide Nobre, fala sobre o alcance do EPA no processo de ensino e aprendizagem dos estudantes. “O EPA aviva o debate e incrementa as relações e as práticas patrimoniais e culturais da juventude, nos campos da história, da memória da arte, com vistas à identificação e reconhecimento do patrimônio baiano, à preservação da memória cultural, à apropriação da história e da cultura e à democratização dos espaços e saberes históricos”, avalia.
Além do TAL e do EPA, o Encontro envolverá ainda os seguintes projetos: Festival Anual da Canção Estudantil (FACE), Artes Visuais Estudantis (AVE), Produção de Vídeos Estudantis (PROVE), Mostra de Dança Estudantil (DANCE), Encontro de corais (ENCANTE), Festival Estudantil de Teatro (FESTE) e a Feira de Empreendedorismo, Ciência e Inovação da Bahia (FECIBA). O evento também terá os festivais de judô, xadrez, capoeira e rugbyb, além de basquetebol especial, voleibol, futsal, handebol, basquete e vôlei, dos Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP).
O encontro contará, ainda, com a Feira de Tecnologias Sociais da rede Estadual de Educação Profissional e Tecnológica da Bahia: território e intervenção social e com o Espaço Professor/Empreendedor.  A atividade inclui a tenda digital, além de Simulador de Voo, competições de Robótica e a Caixa Preta, do Centro Juvenil de Ciência e Cultura.
Na programação, ainda, constam o segundo Encontro Estadual de Líderes de Classe, Exposição dos 10 anos do programa Todos pela Alfabetização (TOPA), contação de histórias, oficinas indígenas, apresentação de fanfarra e Transmissão do evento, ao vivo, para os estudantes das telesalas de aula do Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITEC). A atividade marcará, ainda, os lançamentos da Plataforma Anísio Teixeira e do Programa ‘Nas Ondas da Rede’ da Rádio Anísio Teixeira, a realização de palestras sobre a vida e obra de Anísio Teixeira, bem como de apresentações sobre o Instituto Anísio Teixeira e centros de formação de profissionais da Educação do país.
Saiba mais sobre o 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual no Portal da Educação: http://www.educacao.ba.gov.br

Novembro Negro: Estudantes utilizam linguagem teatral para abordar diferentes formas de preconceito

sexta-feira, 17 novembro, 2017

No mês da Consciência Negra, a comunidade escolar do Colégio Estadual Monsenhor Manoel Barbosa, no Marback, em Salvador, está realizando uma série de atividades relacionadas à culminância do projeto interdisciplinar sobre o tema, dentro da Semana da Consciência Negra da unidade escolar. A ação, que prossegue até segunda-feira (20), Dia da Conciência Negra, envolve alunos dos Ensinos Fundamental e Médio. Na quinta (16), os estudantes apresentaram a peça teatral “Uma história de amor entre iguais” e assistiram a palestras, por meio das quais dialogaram temas como preconceito racial, homofobia e saúde.

Na peça “Uma história de amor entre iguais”, as estudantes Carol Guimarães, 14, e Giulia Fucks, 13, ambas do 7º ano, representam personagens que abordaram o preconceito quanto à orientação sexual. “Está sendo uma experiência única participar da montagem, que traz para o debate temas importantes e atuais. Através de nossas falas, os colegas interagem e revelam as suas opiniões, e, assim, abrimos a discussão e a troca de conhecimentos”, disse Carol, também autora do texto da peça, que contou com a orientação do professor de Arte, João Alberto Santhana, para a elaboração da sequência de ideias.
A aluna Giulia também destacou a importância da discussão sobre a necessidade de combater as várias formas de preconceitos. “Na própria escola, a gente se depara com muitas atitudes preconceituosas dos colegas e cabe a nós, que já adquirimos uma consciência maior, quebrar com eles. Temos que ter respeito pelas pessoas, independentemente de sua cor, crença religiosa ou opção sexual”, afirmou.
O professor João Alberto explicou que a temática abordada em linguagem teatral foi construída em sala de aula, a partir de pesquisas e debates. “É muito importante para o processo de crescimento dos nossos alunos, que eles sejam oportunizados de conhecimentos para que possam ter respeito um pelo outro. Para isto, temos como ferramenta o teatro, que de uma forma lúdica e transformadora, traz para dentro da escola o diálogo do respeito e da tolerância, temas que partiram das reuniões pedagógicas do início do ano letivo”.
A professora de Matemática, Eliana Bastos, fala da parceria com a disciplina de Arte na produção da peça. “Contribuímos com o trabalho artístico a partir de pesquisas, através das quais os alunos obtiveram dados estatísticos históricos, para a confecção dos gráficos comparativos sobre preconceitos racial, sexual e social”. Entre as informações que eles buscaram, muitas são chocantes, a exemplo de que a cada 23 minutos uma pessoa negra é assassinada no país.
Palestras e jogos –  O projeto interdisciplinar sobre consciência negra envolveu, também, a professora de Língua Portuguesa, Cláudia Lessa, que colocou na programação do evento a discussão sobre “Saúde, sexualidade e reprodução”, tema discutido pela assistente social Ana Cláudia Santos e a enfermeira Alessandra Souza. “Construímos uma semana de consciência negra estendida a outros temas, como a sexualidade, mostrando aos estudantes que quanto mais conhecimentos eles obtiverem, mais empoderados se tornarão para fazer as melhores escolhas para a sua vida”
O diretor do Colégio Estadual Monsenhor Manoel Barbosa, Gideon Cardoso, falou sobre a importância de o projeto ser desenvolvido há anos na escola. “Todos os anos fazemos a Semana da Consciência Negra para despertarmos entre os nossos estudantes a consciência sobre a importância social, cultural, religiosa do negro na Bahia e no país, com o objetivo de que o racismo e outros preconceitos sejam combatidos a partir deles”, declara o gestor, afirmando que o encerramento do projeto será na próxima segunda-feira (20), com jogos de futsal e apresentações musicais temáticas.

Aulas do EMITEC são suspensas nesta quinta-feira (16)

sexta-feira, 17 novembro, 2017
emitec.jpg
Em virtude de uma queda de energia, ocorrida na região onde está localizado o Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, na manhã desta quinta-feira (16), ocasionando problemas na subestação local, as aulas do Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITEC) foram suspensas nesta quinta-feira (16).
A empresa geradora de energia (COELBA) já foi notificada da situação e está corrigindo o problema. As aulas, serão retomadas assim que a situação for  normalizada.
 Informe da Diretoria
A Diretoria Geral do Instituto informa que a situação já foi normalizada( ontem) pela prestadora e a empresa, terceirizada, que presta serviço ao instituto.