Última semana de aulas na rede estadual

segunda-feira, 11 dezembro, 2017
 O ano letivo nas escolas da rede estadual termina nesta quarta-feira (13). De acordo com o calendário da Secretaria da Educação do Estado, a quinta-feira (14) será dedicada às reuniões dos conselhos de classe e o período de recuperação será de 15 a 20 deste mês. E para marcar a despedida de 2017, as unidades escolares estão realizando várias atividades, que incluem apresentações de arte e cultura e confraternizações envolvendo as famílias.

No Colégio Estadual Professora Jane Assis Peixoto, no distrito de Posto da Mata, em Nova Viçosa (960 km de Salvador), no Extremo Sul do Estado, esta segunda-feira (11) foi marcada por uma aula da saudade. Além disso, os estudantes do 3º ano participaram da colação de grau do Ensino Médio e promoveram uma confraternização. “Tudo foi proposto pela turma que organizou a integração trazendo os pais e professores para a festa no último sábado. E hoje tivemos a aula da saudade onde pudemos rever tudo que foi realizado por eles”, contou a professora de Matemática, Rafaela Costa.

Para Iranildo Bastos, 17 anos, que foi um dos organizadores, estes momentos refletem a importância da escola para a formação cidadã dos estudantes. “Queríamos promover uma integração para celebrar mais uma etapa de nossas vidas. Muitos vão seguir para a faculdade e outros por algum motivo não possuem esse interesse. Por isso, fizemos a colação de grau junto aos nossos familiares e uma grande emoção, ” afirmou.

No Colégio Estadual do Iguape, em Ilhéus, localizado no Litoral Sul Baiano, (a 455 km de Salvador), os estudantes desenvolveram o projeto Cantada Natalina, com apresentação de um coral, na quinta-feira (7), na unidade escolar. “Começamos com 34 estudantes em julho já com a proposta de fazermos essa integração no fim do ano letivo. Apresentamos seis canções, entre elas, “Trem Bala”, cantada por Ana Vilela, e Noite Traiçoeira, cantada por Padre Marcelo Rossi e foi um sucesso”, destacou o professor Tony Menezes, do Mais Educação.

http://escolas.educacao.ba.gov.br/noticias/ultima-semana-de-aulas-na-rede-estadual


Política: Ciro Gomes faz acordo com Lula para apoio no segundo turno

segunda-feira, 11 dezembro, 2017

[Ciro Gomes faz acordo com Lula para apoio no segundo turno]

11 de Dezembro de 2017 às 06:11 Por: Roberto Viana/BNews Por: Redação BNews03comentários

O ex-ministro Ciro Gomes e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, PDT e PT, respectivamente, firmaram um acordo para o segundo turno. De acordo com a coluna Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, quem passar para a segunda etapa terá o apoio do outro.

O pedetista havia estipulado um prazo para viabilizar seu nome na corrida pela Presidência da República. Esse prazo se esgotou há duas semanas e foi aí que o acordo com o petista acabou sendo selado. Ele esperava ter o apoio de Lula, mas isso não ocorreu.

Na última Datafolha, o pedetista aparecia em quinto lugar com 6% das intenções de votos, enquanto Lula tinha 34%. Para tentar acelerar suas articulações, Ciro começou a buscar montagem dos palanques regionais filiando novos nomes ao PDT.

Bocão News

“Ciro, você está fazendo a gente voltar a sonhar”, declara Lupi, em Serra, no Espírito Santo

 

Por Elizângela Isaque

A sede das mudanças que o Brasil precisa levou mais de 1.000 pessoas à Convenção Estadual do PDT do Espírito Santo, realizada nesse sábado (9), em Serra (ES), incluindo representantes de partidos aliados. Comandada pelo deputado federal Sérgio Vidigal, reconduzido à presidência estadual da legenda, a militância não conteve o entusiasmo, ao longo das falas do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e do pré-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes.

Após uma recepção animada e quase ensurdecedora, o presidenciável elevou ainda mais os ânimos do público ao convocar todos para refletir acerca do atual cenário do Brasil. “Quem tem o coração ligado à vida do povo, sabe que o terror vivido por quem precisa de um hospital para o filho, para o pai, é hoje um espinho espetado no coração da família brasileira”, lamentou Ciro.

Além de criticar a extinção de direitos fundamentais, promovida pelas reformas Trabalhista e da Previdência, o presidenciável também chamou a atenção para os mais de 60 mil homicídios registrados nos últimos 12 meses no País. “Jovens quase todos; negros quase todos, pobres todos; ante a absoluta impotência do Estado democrático de direito brasileiro de devolver um mínimo de paz à comunidade”, avaliou Ciro, que revelou, em seguida, outro dado alarmante.

“Só 8% desses homicídios são investigados, pela absoluta falta de responsabilidade das estruturas centrais do governo brasileiro, diante de novidades sofisticadas e perigosas, de facções criminosas, do narcotráfico que movimenta milhões. E não inovou uma lei, e não inovou um orçamento, há mais de dez anos, para confrontar esse fenômeno horrível, que é a violência urbana generalizada no nosso País”, alertou Ciro.

Coragem, ousadia e amor à pátria

Aplaudido durante toda a sua fala, Lupi também provocou a militância, ao afirmar que o momento vivido pelo País exige “coragem, ousadia e amor à pátria brasileira”. Segundo ele, Ciro tem o perfil necessário para enfrentar os poderosos, responsáveis pelo sistema financeiro que, em sua interpretação, é o câncer da sociedade moderna.

“O papel de um partido tem não é falar o que a pesquisa diz que temos que falar para receber aplausos. É debater, é levantar teses, é levantar ideais. Esse vai ser o papel do companheiro Ciro Gomes, e está sendo”.

“Nós queremos um Brasil para os brasileiros. Nós queremos alguém que tenha passado, presente e futuro, não só limpo na conduta honrada, mas também limpo no seu coração de amor ao povo brasileiro. Você, com a sua vinda, está rejuvenescendo o PDT. Você, com sua vinda, está resgatando os valores brizolistas que andavam esquecidos. Você está fazendo a gente sonhar!”, disse Lupi.

Provocado por Lupi e Ciro a considerar disputar o governo do Espírito Santo, Sérgio Vidigal enalteceu a gestão do presidente que, em sua opinião, é conciliadora e perseverante. “É uma honra ter na nossa presidência alguém que leva esse partido pra frente, alguém que não faz do partido um balcão de negociatas”, elogiou Vidigal, que também demonstrou entusiasmo e comprometimento com a pré-candidatura de Ciro.

“Desde a época do Brizola, nós não tínhamos o privilégio de dizer ‘Nós temos a solução para o Brasil’… Nós vamos subir e descer o morro. Onde ele pisar, nós iremos pisar juntos. E não é somente porque ele é do PDT, mas porque a sua história engrandece a história da política brasileira”, concluiu Sérgio Vidigal.

http://www.pdt.org.br