Estudantes de Valente conhecem as belezas naturais e a história de Praia do Forte

quarta-feira, 3 janeiro, 2018
Foto: Divulgação

As belezas naturais e a história de Praia do Forte, no município de Mata de São João, foram algumas das referências encontradas para o estudo da fauna e da flora por 25 estudantes do Colégio Estadual César Borges, em Valente, a 238 Km de Salvador, no Nordeste do Estado, que tiveram uma aula de campo no local. A viagem foi planejada durante todo o ano letivo de 2017 pelas turmas dos 1º, 2º e 3º anos do Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI) e incluiu passeios à Reserva Sapiranga, ao Castelo Garcia D’Ávila e ao Projeto Tamar.

O professor Gladson Oliveira, um dos organizadores da viagem, conta que o passeio é um grande aprendizado para todos os envolvidos. “É um momento de grande felicidade para os alunos, que pensaram nessa viagem durante todo o ano, fizeram planos, organizaram as visitas e o que queriam conhecer. Nós, professores, aproveitamos para explicar sobre o meio ambiente, sustentabilidade, cultura, vida marinha e história de uma forma divertida”, explicou.
Para o estudante Kelve Araújo, 18, concluinte do Ensino Médio, o momento marcou, em grande estilo, a sua despedida da escola. “Gostei de tudo, dos passeios à Reserva Sapiranga e ao Projeto Tamar, mas o que me chamou mais a atenção, a melhor parte da viagem, foi a visita ao Castelo Garcia D´Ávila. Tem muita história naquele lugar. É muito bonito, muito grande e tem uma vista linda. Essa viagem superou minhas expectativas, porque foi muito espetacular e, em tão pouco tempo, fizemos um roteiro muito bom e com muita diversão”, comemorou.
Sua colega Ana Clara Oliveira, 16, 3º ano, já conhecia Praia do Forte, mas viajar com a turma teve um sabor especial. “Muitos colegas não conheciam o mar e quando viram ficaram encantados. Foi um passeio bem interessante desde a visita à Sapiranga, onde a gente conheceu um pouco da floresta e a importância da flora e da fauna para aquele ambiente. Já no Castelo, foi um momento mais histórico e, no Tamar, tivemos contato com um pouco da vida marinha. Foi muito divertido”, comentou.