Estudantes realizam intervenções para a segurança de trabalhadores em casa de farinha em Quilombo de Maragogipe

  Com a finalidade de identificar os riscos relativos à segurança dos trabalhadores da casa de farinha do Quilombo Giral Grande, localizado em Maragogipe, no Recôncavo Baiano, estudantes do curso Técnico em Segurança do Trabalho do Centro Estadual de Educação Profissional Vale do Paraguaçu (CEEP) desenvolveram um projeto de intervenção social. Com a iniciativa, eles conscientizaram os trabalhadores sobre a importância do uso dos Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva (EPI e EPC) e, também, propõem melhorias nos equipamentos de trabalho.
O projeto “Interferindo na própria realidade: o exemplo da cada de farinha do Quilombo Giral Grande, Maragogipe – BA” surgiu da demanda dos próprios alunos oriundos da comunidade quilombola e estudantes do curso técnico que, por já terem trabalhado no espaço, conheciam de perto os riscos da utilização de alguns equipamentos sem proteções necessárias.
Por meio de visita técnica ao local e entrevistas com moradores da comunidade, os estudantes identificaram possíveis riscos como amputação de membros superiores, como dedos e mãos, além de escalpelamentos caso os cabelos dos trabalhadores fiquem presos à correia de rolamento do motor de uma das máquinas.
As estudantes e primas, Jessica Calheiros (19) e Iris Calheiros (18), que possuem familiares que frequentam a casa de farinha falam da importância de intervir em um espaço de trabalho comunitário utilizando os conhecimentos obtidos no curso. “É muito interessante pegar a teoria e aplicar em campo, pois executamos o projeto na prática”, diz Jessica Calheiros. Já Iris afirma que “além de beneficiar a comunidade, o projeto estimula ainda mais o aprendizado devido ao processo de pesquisas e orientações”.
Além de conscientizarem os trabalhadores do local, as estudantes realizaram duas intervenções nos equipamentos como medida preventiva de segurança. Implantaram um anteparo para a correia do motor do cocho artesanal e adaptaram alças verticais à paleta ou “paeta” usada para aproximar as raízes da mandioca na prensa do cocho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.