Esquivel comunica Cármen Lúcia que vai inspecionar prisão de Lula na quarta

Jornal do Brasil

No documento assinado por duas advogadas, Esquivel lembra as “Regras de Mandela”, um tratado da ONU sobre tratamento de presos, para justificar que o pedido de inspeção não deve ser submetido ao Judiciário brasileiro e que é um procedimento garantido pela legislação internacional. Ele se refere a um parecer do Ministério Público, que teria questionado o direto de se fazer a inspeção automaticamente.

O argentino, de 86 anos, que recebeu o prêmio em 1980 por sua luta contra as ditaduras militares na América Latina, propôs a candidatura de Lula ao Nobel da paz, e esteve na manhã desta terça-feira, 17, no Museu da Maré, na Favela da Maré, onde prestou homenagem à vereadora Marielle Franco (PSOL) e ao motorista Anderson Gomes, assassinados em 14 de março.

Esquivel marca a data desta quarta-feira, 18, quando estará em Curitiba, para fazer a inspeção

“É imperioso que se anote, em relação ao parecer do ilustre representante do Ministério Público, juntado no evento 32, que, diferentemente da afirmação contida na cota ministerial, as Regras Mínimas das Nações Unidas para o Tratamento de Presos (Regras de Mandela), com a edição pelo CNJ, foram recepcionadas pelo Direito Brasileiro e vinculam a Execução das Penas, tanto em âmbito Federal quanto no Estadual”, diz o documento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.