BAHIA: pré-candidato do PDT suspende campanha ao Senado

segunda-feira, 30 abril, 2018

O pré-candidato ao senado pelo PDT, Prof. Desiderio de Melo decidiu suspender as ações que visam promover o seu nome junto ao eleitorado. A justificativa para tal decisão é a demora da Comissão Executiva Estadual em definir se oficializa ou não a pré-candidatura ao Senado.

Prof. Desiderio é militante do PDT desde 1985, professor da Rede Estadual de Ensino com formação em História e Direito. Já ocupou as funções de vice-diretor de escola, assessor da presidência da CBPM e Diretor Geral do Instituto Anísio Teixeira. Após receber o apoio dos movimentos da base do Partido, registrou formalmente a sua pré-candidatura na Secretaria Estadual da legenda e fez o seu lançamento na data de 02 de abril de 2018.

Desiderio também comunicou pessoalmente ao presidente da legenda, deputado federal Felix Mendonça Júnior o seu desejo de disputar as eleições de 2018, ao Senado. Com candidatura avulsa em uma das duas vagas que a lei eleitoral faculta aos partidos. Do Mesmo modo comunicou aos deputados estaduais, também do PDT, Vitor Bonfim, Euclides Fernandes e Roberto Carlos. Repetindo o mesmo gesto de apreço e respeito com o único vereador da Capital Odiosvaldo Vigas. Contudo, até a presente data não houve uma única reunião da Executiva para deliberar sobre a matéria: a pré-candidatura ao Senado. A indefinição injustificada da direção do PDT da Bahia traz prejuízo para todos, inclusive para os pré-candidatos proporcionais.

Dificuldades

Ao não se posicionar oficialmente sobre a pré-candidatura ao Senado do professor Desiderio, o PDT, mesmo que não queira, torna o pré-candidato invisível, quebra a unidade partidária necessária na luta e a disputa eleitoral. Passa a falsa ideia de que o candidato está contra o partido. Com isso o militante que ocupa cargo se afasta temendo retaliação. Além disso, outra dúvida surge entre os pré-candidatos a deputado: A possibilidade de que não sendo candidato ao senado, Desiderio  resolva ser candidato a deputado e, roube os seus votos. Portanto, uma definição da Executiva é saudável para todos.

Por fim, o professor Desiderio esclarece que não está pressionando a Executiva pelo Sim. O PDT tem um candidato a presidente, Ciro Gomes, e necessita de acordos políticos que possam fortalecer  a candidatura do presidenciável no Estado e no País. Pressionamos pela decisão, seja ele qual for. Aceitamos o não por resposta.  Dizer não e retirar a candidatura faz parte do jogo político. Consideramos, no entanto, como indigno é a indiferença e o silêncio.

Deste modo, a pré-candidatura está suspensa até a data de 12 de maio( dia de reunião mensal da militância pedetista). Neste prazo esperamos que a indefinição tenha fim. Só dessa forma a sociedade saberá se o PDT da Bahia tem ou não tem candidato ao Senado.

 

Coordenação de campanha