Haddad é oficializado pelo PT candidato ao Planalto

Jornal do Brasil

Com aval de Lula, Haddad, que era o vice, substituiu definitivamente o lugar de Lula , que vinha sendo mantido como o cabeça de chave enquanto sua defesa tentava reverter sua situação na Justiça. Ele terá a gaúcha e deputada federal Manuela D’Ávila (PCdoB) como sua vice na chapa.

Macaque in the trees
Manuela D’Ávila e Fernando Haddad (Foto: Ricardo Stuckert)

A decisão foi tomada no prazo final de 10 dias estipulado no dia 1º pelo ministro Luís Roberto Barroso, para que o partido promovesse a substituição do nome do cabeça da chapa petista. Participaram da reunião em um hotel no centro de Curitiba, além de Haddad, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), a ex-presidente cassada Dilma Rousseff, o senador Lindbergh Farias (RJ) e o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, além de outros dirigentes petistas.

Após a reunião, a cúpula petista segue para a vigília pró-Lula montada em frente ao prédio da Superintendência da Polícia Federal, onde o ex-presidente está preso desde 7 de abril. No local, está sendo montada uma estrutura para o anúncio do futuro do PT nas eleições presidenciais. A militância do partido foi convocada para o ato, previsto para 15h.

Antes do anúncio, Haddad deve se encontrar novamente com Lula. Pela manhã, ele já esteve com o ex-presidente.

Com Estadão Conteúdo

Resultado de imagem para marcos medrado candidato

 

Ex-governador Beto Richa e candidato ao Senado é preso no Paraná

O ex-governador do Paraná Beto Richa, atual candidato ao Senado pelo PSDB, foi preso pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do estado na manhã desta terça-feira (11). Richa é suspeito de fraude em licitação em obras de estradas rurais no estado.

Também foram presos a mulher dele, Fernanda Richa, e o ex-chefe de gabinete, Deonilson Roldo. Ao todo, 15 pessoas são alvo de mandados de prisão temporária.
O tucano é suspeito de ter participado de fraudes no programaPatrulhas do Campo, de recuperação e abertura de estradas rurais no interior do estado.

“É aquele padrão: licitação dirigida, pagamento de propina e eventual lavagem de dinheiro”, afirmou o procurador de Justiça Leonir Batisti, coordenador do Gaeco, braço do Ministério Público do Paraná. O Patrulhas do Campo cedia máquinas como escavadeiras, tratores e motoniveladoras a municípios do interior, para a abertura e manutenção de estradas rurais. Pelo menos dois mil km de estradas foram recuperados ou abertos por meio do programa desde a primeira gestão de Richa, que governou o Paraná entre 2011 e 2018.

Operação Piloto

A gestão de Richa também é alvo nesta terça de uma nova fase da Operação Lava Jato, conduzida pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal, batizada de Operação Piloto -em referência ao suposto apelido do ex-governador na planilha de propinas da empreiteira Odebrecht.

A investigação mira pagamentos indevidos de pelo menos R$ 3,5 milhões, em espécie, relativos às obras da rodovia estadual PR-323, no noroeste do Paraná, entre Francisco Alves e Maringá. Segundo a Procuradoria, o valor foi pago em 2014 pela Odebrecht em troca do direcionamento da licitação.

São cumpridos dois mandados de prisão preventiva, um de prisão temporária, além de diversos mandados de busca e apreensão em Salvador, São Paulo, Curitiba e nas cidades paranaenses de Lupianópolis e Colombo. Um dos líderes do esquema de arrecadação seria Deonilson Roldo -que também estaria coordenando de forma oculta a atual campanha do tucano ao Senado, segundo o Ministério Público Federal.

Roldo é apontado como “o principal operador do esquema de arrecadação de recursos ilícitos de empresas fornecedoras do governo do estado”, escreveu o juiz Sergio Moro, em despacho. O empresário Jorge Theodócio Atherino, por sua vez, que também foi alvo de mandado da PF, é indicado como operador financeiro do ex-governador.

Provas obtidas pela Procuradoria indicam que Roldo se comprometeu a ajudar a Odebrecht no contrato da PR-323, em troca de auxílio na campanha de reeleição de Richa, em 2014. Com o acerto, o ex-chefe de gabinete atuou para afastar as demais empresas interessadas em participar do processo licitatório.

Segundo Moro, ainda há indícios de envolvimento do grupo em outros crimes de corrupção e lavagem: a movimentação financeira das empresas de Atherino chega a R$ 560 milhões, sendo R$ 15 milhões recebidos em espécie. Entre os destinatários das transações feitas por Atherino, estão Ezequias Moreira Rodrigues, nomeado secretário de Estado por Richa e alvo de outras investigações por suspeita de contratar funcionários fantasmas, além de empresas relacionadas a familiares do ex-governador.

“Não se trata de um crime trivial”, escreveu Moro, que qualificou as operações como complexas. Segundo o Ministério Público, elas envolveram inclusive contas no exterior. Também está sob investigação a possibilidade de que empresas em nome de familiares de Richa tenham sido utilizadas para lavagem de dinheiro.

Além de Roldo e Atherino, também foi alvo da operação da PF Tiago Correia Adriano Rocha, apontado como braço-direto de Atherino e responsável por diversas transações financeiras dos empreendimentos do executivo. As condutas, segundo a PF, podem configurar os crimes de corrupção ativa e passiva, fraude à licitação e lavagem de dinheiro. A reportagem entrou em contato com a assessoria de Richa, mas não havia manifestação sobre as acusações até o início desta manhã. (Fonte: Folha de S. Paulo).

http://www.interiordabahia.com.br

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.